Fantasmas trash de 2001

Ooi, ooi!

Fiquei algum tempo sem postar, a faculdade está me consumindo profundamente, mas pretendo voltar ao ritmo semanal agora, ou ao menos quinzenal, enquanto não entro de férias.

Com toda essa onda nostálgica de “De volta para o futuro” rolando, eu decidi falar sobre um filme que é nostálgico pra mim: “Os 13 fantasmas” (2001) de Steve Beck. É aquele tipo de filme beeem trash que eu assistia quando estava na segunda/terceira série com as minhas amigas, e, simplesmente morria de aflição e medo. Foi um filme que, assim como “O Chamado”, me marcou bastante.

“Quando o Dr. Cyrus Zorba (F. Murray Abraham) morre, ele deixa para seu sobrinho Arthur (Tony Shalhoub) uma mansão abandonada, para a qual Arthur resolve se mudar juntamente com sua família. Porém, o que Arthur e sua família não sabem é que o Dr. Zorba construiu a mansão com a finalidade de aprisionar treze fantasmas e, por ter falecido antes de concluir seu intento, a mansão agora é assombrada por doze fantasmas de pessoas que tiveram mortes trágicas e que não podem deixar seus respectivos aposentos. Os fantasmas apenas podem ser vistos com a utilização de um óculos especial e logo eles passarão a atacar Arthur e sua família.”

Apesar de sempre ter gostado do filme, a história de cada um dos 12 fantasmas que já pertenciam a casa antes da morte da esposa de Arthur, nunca havia ficado muito clara pra mim, por isso decidi ir atrás de cada uma delas para contar de forma rápida para você, lembrando que pode haver mais de uma versão sobre cada história, mas elas são, pelo menos, parecidas. As histórias podem ser trágicas, mas assistir a esse filme é a mesma coisa de assistir “Chucky, o boneco assassino”, ou seja, aquele filme que um dia já foi de terror, mas hoje pode ser quase uma comédia meio trágica ou um terror para crianças…

O Torso: 

Jimmy Gambino era um apostador, vivia disso. Fez apostas até gastar seu último centavo em um jogo de pôquer com um mafioso. Ele apostou sua mulher e seus filhos, mas havia um porém, ele não possuía mulher ou filhos; sendo assim, Jimmy tentou fugir para se livrar da dívida, mas acabou sendo pego e morto pela máfia, que o usou como exemplo para colocar medo nas outras pessoas. Jimmy foi cortado em vários pedaços que foram enrolados em papel celofane.


A Mulher Amarrada: 

Nascida em berço de ouro, Susan Legrow tinha de tudo. Seus pais eram as pessoas mais ricas da cidade e Susan, a garota mais popular da escola. A vida não podia ser mais perfeita, mas o defeito de Susan era como tratava os homens. Flertando e brincando, deixava vários corações partidos. Seus amigos diziam que ia se arrepender e tinham razão. No ultimo ano, namorou o jogador Chet Walters. Na noite da formatura Chet pegou sua garota com outro.O rapaz foi achado morto e Susan desaparecera. Duas semanas depois acharam o corpo de Susan enterrado no campo de futebol, na linha das 50 jardas. Estava amarrada com cordas e estrangulada. Chet foi preso e no corredor da morte disse: "A vadia partiu o meu coração, então parti o pescoço dela".
Nascida em berço de ouro, Susan Legrow tinha de tudo. Seus pais eram as pessoas mais ricas da cidade e Susan, a garota mais popular da escola. A vida não podia ser mais perfeita, mas o defeito de Susan era como tratava os homens. Flertando e brincando, deixava vários corações partidos. Seus amigos diziam que ia se arrepender e tinham razão. No ultimo ano, namorou o jogador Chet Walters. Na noite da formatura Chet pegou sua garota com outro.O rapaz foi achado morto e Susan desaparecera. Duas semanas depois acharam o corpo de Susan enterrado no campo de futebol, na linha das 50 jardas. Estava amarrada com cordas e estrangulada. Chet foi preso e no corredor da morte disse: “A vadia partiu o meu coração, então parti o pescoço dela”.


A peregrina:

Em 1675, a órfã Isabella Smith deixou a Inglaterra esperando achar um lar numa vila da Nova Inglaterra. Mas problemas começaram logo após sua chegada. Os moradores da vila não confiavam em forasteiros. Quando os animais da cidade começaram a morrer misteriosamente, o padre acusou Isabella de bruxaria. Ela negou, mas todos se voltaram contra ela. Além dos animais mortos sem explicação, o padre também ficou doente. Os aldeões condenaram Isabella à morte na fogueira. Momentos depois Isabella saiu, misteriosamente, ainda viva, sem uma queimadura na pele. Então, ela foi sentenciada à ficar aprisionada no tronco, em praça pública diante de todo o povo da cidade. Lá, ela ficou por semanas, apedrejada por crianças, amaldiçoada e cuspida, e a humilhação foi demais. Isabella acabou definhando e morrendo.


A Princesa Revoltada:

A princesa revoltada era uma jovem cuja beleza foi sua ruína. Dana Newman foi abençoada com a beleza de uma deusa, mas amaldiçoada pela incapacidade de reconhecê-la. Sua vaidade e insegurança, eram preenchidas por namorados abusivos. Aos 20 anos, a depressão arrastou Dana para uma auto-aversão, que os médicos tentavam combater. Em busca da perfeição, trabalhou com um cirurgião, sendo paga em plástica de nariz, de seios, e uma lista de infinitas operações desnecessárias. Uma noite, sozinha na clinica, Dana tentou se operar sozinha, para remover um pequeno defeito no rosto. Mas a cirurgia deu totalmente errado, e ela ficou cega de um olho. Finalmente, desistiu da perfeição, e se mutilou na banheira até suas veias secarem. Disseram que era tão linda morta, quanto viva.

O Chacal: 

Ryan Kuhn, o homem que se tornou o “Chacal”, nasceu em 1887, filho de uma prostituta. Ryan criou um desejo doente e insaciável por mulheres atacando prostitutas com uma habilidade animal. Para curar seu apetite sexual insaciável, ele mesmo se internou num manicômio. Após anos presos num quarto acolchoado, ficou totalmente louco e arranhou tanto as paredes, que suas unhas foram arrancadas. Os médicos o mantinham sempre na camisa-de-força, apertando mais quando tinha ataques, torcendo terrivelmente seus membros. Lutando para se soltar, Ryan roeu a camisa-de-força. Então os médicos puseram uma gaiola em sua cabeça, e o confinaram numa jaula, num porão escuro. Lá, desenvolveu total repulsa pelo contato humano, berrando sempre que alguém se aproximava. Quando o manicômio se incendiou, todos fugiram, menos Ryan. Ele fugia dos bombeiros, gritando, “Fiquem longe de mim!”. Para Ryan, agora era preferível a morte do que ser tocado por qualquer pessoa.

O Príncipe Dilacerado: 

Em 1953, Royce Clayton era o super astro do beisebol da Escola Valley High, usando aonde quer que fosse sua jaqueta do uniforme do time com suas iniciais. Tudo era dado a Royce numa bandeja de prata e ele se achava intocável e melhor que todo mundo. Numa certa noite, entretanto, este arrogante imitador de James Dean foi longe demais. Ele desafiou um marginal local para um pega de carros até a beira de um penhasco e achou que a vitória estava no papo. Só que não conseguiu frear a tempo e acabou transformando-se no astro de um terrível acidente automobilístico, tendo todo o lado direito de seu corpo e seu rosto dramaticamente dilacerado e retalhado, aposentando definitivamente seu taco.

A Mãe Horrenda e o Bebezão:

Margaret shelburne era uma mulher tímida que nunca se defendia, principalmente porque só tinha 90cm de altura. Desde pequena, todos encarnavam ela por isso. Sua própria mãe, às vezes, vestia-a como uma boneca. Depois da morte de sua mãe, Margaret passou a viver nas ruas. Um dia, um homem chamado Jimbo, junto com seus amigos-capangas, sequestraram e aprisionaram Margaret, forçando ela a viver numa jaula. Uma noite foi estuprada por Jimbo, que tinha um poderoso machado e era conhecido como “golpe de ferro”. Então nasceu Harold, o bebê gigante de 140kg. Harold foi mimado e bajulado desde o nascimento por Margaret, que tentou criá-lo para ser seu protetor e para levar a cabo seu plano de vingança contra Jimbo e seus capamgas, que eram lenhadores. Com o mal costume, Harold nunca aprendeu a se cuidar, então, usou fraldas a vida toda.Sempre sofrendo gozação dos capangas de Jimbo, que não os deixavam em paz. Mas Margaret pretendia usar seu filho gigante para se vingar de Jimbo e seus ajudantes. Harold tornou-se um fã ardoroso do machado de Jimbo, e, em pouco tempo, já derrubava fileiras inteiras de árvores enormes. Mas logo ele trocou as extração madeireira pela humana, gritando “Madeira!”, cada vez que cortava um dos capangas de Jimbo pela raiz. Após Harold ter “derrubado” todos os capamgas, não obteve sucesso na hora de matar Jimbo, que tomou o machado de Harold e mutilou mãe e filho muito além da nossa imaginação.

O Martelo:

George Markley era um ferreiro honesto em 1890, antes dos eventos horríveis que fizeram dele “O Destruidor”. Um operário chamado Nathan, acusou injustamente George de roubo, ameaçando expulsá-lo da cidade. George infrentou Nathan e se recusou a partir. Um dia, sua esposa e filhos vinham do mercado, quando foram atacados e mortos por Nathan e seus homens. Furioso, George perseguiu Nathan e seus homens, e os massacrou com o seu martelo de ferreiro. Os cidadãos arrastaram George de volta à sua loja, onde aplicaram uma forma brutal de justiça. Amarrado numa árvore, cravaram pregos em seu corpo com seu martelo. Concluíram a tarefa, cortando fora sua mão, grotescamente presa ao membro decepado, estava a preciosa ferramenta, o martelo, pronto para a ultima chance de vingança.

 
A Amante Acidentada:

13 fantasmas-2
Jean Kriticos era uma mãe carinhosa e boa esposa. Extrovertida e inteligente, a mãe mais popular nas reuniões de pais e mestres, ela dedicava todo o seu tempo à sua família. Seu marido a amava e seus filhos a idolatravam. Mas sua felicidade chegou ao fim em uma noite funesta. Depois de decorar a árvore de natal, a família se aconchegou diante da lareira. À noite, uma acha rolou, incendiando o tapete. Foi quando ocorreu um terrível acidente e ela morreu tentando salvar os filhos – com seus sonhos de um lar feliz destruídos para sempre.


O Filho Primogênito:

Antes de se tornar O filho primogênito, Billy Michaels era apenas uma criança teimosa. Sua obsessão por caubóis e índios superava tudo. Tentar tirá-lo desta fantasia, causava um ataque de ira. Seus pais não ligavam, até o dia em que o vizinho achou um arco e flecha no armário do pai, e desafiou o caubói Billy para um duelo. Mas a arma de brinquedo não foi páreo para a flecha que tirou sua vida.

O Demolidor: 

Horace Mahoney era um gigante de 2,10 metros. Sua mãe o abandonou quando pequeno e seu pai o fez trabalhar no ferro-velho. Lá, Horace passou a adolescência sozinho destruindo e esmagando carros velhos. Seu pai morreu, e sem ninguém no mundo ele enlouqueceu. Suas primeiras vítimas foram duas caronistas. Levou-as ao ferro-velho e as rasgou com suas mãos dando os pedaços aos cães. Muitas mortes se seguiram. Gostava de atrair motoristas perdidos ao ferro-velho onde quebrava cada osso de seus corpos. Mas sua sorte acabou, quando Horace pegou uma policial disfarçada. Foi preciso 12 homens para dominar o gigante, três morreram quando Horace escapou das algemas. Mas a luta de Horace chegou ao fim quando cinco policiais dispararam 50 tiros nele. E para garantir, outro pente de balas em seu corpo inerte.

 

*Fontes: 1, 2, 3

“Os Treze Fantasmas” é um remake de “13 Fantasmas” (1960) dirigido por William Castle que possui uma sinopse um pouquinho diferente:

‘Ao morrer, o recluso Dr. Zorba deixou uma mansão assustadora para seu sobrinho, Cyrus Zorba (Donald Woods), que atravessa uma grave crise financeira. Com a sua família Cyrus se muda a mansão. Eles também herdam uma coleção de 12 fantasmas, que só podem ser vistos através de óculos especiais. Os membros da família colocam então suas vidas em risco, para descobrir em qual local da casa o Dr. Zorba escondeu sua fortuna, mas parece que algo ou alguém quer evitar que Cyrus e sua família não consigam realizar este objetivo.”

No filme dirigido por William Castle, ele utilizou o processo Illusion-O, onde óculos com lentes azuis e vermelhas foram distribuídos para a plateia, e apenas utilizando esses óculos as pessoas conseguiriam ver os fantasmas na tela do cinema. Ao fim da sessão, Castle aparecia para falar com a plateia e dizer que eles poderiam levar os óculos para casa e encontrar novos fantasmas. No remake do filme pode-se ver uma referência a esses óculos, já que os personagens só conseguem enxergar os fantasmas quando estão utilizando óculos especiais.

Nunca assisti o filme original, mas pretendo, enquanto isso, segue aqui em inglês ou dublado.

O filme não possui grande roteiro, enredo ou até mesmo grandes efeitos especiais para os dias de hoje, mas achei que valia a nostalgia e também repassar a história dos fantasmas, que acabam sendo um complemento para o filme. Não é algo incrível, mas ainda hoje acho que vale a distração!

Até mais! (:

 *imagens: reprodução

Estudante de psicologia, fanática pelas mentes mais loucas imagináveis. Adoro um bom livro, um ótimo filme, fones de ouvido e uma música pra dançar.