Terapia da beleza

Há alguns dias atrás, num momento de desânimo em que eu estava me arrastando pelos cantos de um jeito que nem sapato novo resolveria, decidi juntar alguns produtinhos que ainda não tinha testado e me distrair com o que mais amo: maquiagem. Acabei fazendo uma make completa e compartilhei o processo no Snapchat, no final o humor já tinha melhorado e eu recebi um monte de mensagens com elogios e carinho.

Dia 1

terapia-da-beleza-snapchat-maquiagem-ocabide

Foi tão bacana que acabou rolando de novo e de novo, teve até make inspirado na Siouxsie Sioux!

Dia 2

terapia-da-beleza-snapchat-maquiagem-ocabide-2

Siouxsie Inspired

terapia-beleza-snapchat-maquiagem-ocabide

terapia-beleza-snapchat-maquiagem-ocabide-2

A Terapia da beleza não tem hora marcada e eu nem sei se é algo que quero manter como parte do nosso conteúdo, até porque a parte mais legal é ser espontâneo. Quem irá me dizer se devo ou não continuar são vocês!

Mas eu devo dizer que é terapêutico mesmo, me ajuda a relaxar e esquecer um pouco da vida que anda tão complicada ultimamente. Acho que funciona tão bem por ser um momento totalmente dedicado a mim mesma, e nem tem a ver com beleza (até porque eu nunca uso a maquiagem depois, só faço algumas fotos e depois lavo o rosto).

Ainda estamos em janeiro e já tenho certeza que maquiagem vai ser MUITO presente n’O cabide esse ano. No começo de janeiro eu falei sobre como eu achava que em 2016 O Cabide seria ainda mais uma extensão de mim e eu acho que falarmos mais sobre maquiagem é um reflexo disso.

 

Não esqueça de adicionar O Cabide no Snapchat!

snapcode

Tire um foto do ícone acima com o aplicativo do Snapchat ou nos adicione pelo nome: ocabide.

Geralmente eu aviso que vai rolar Terapia da beleza lá no Twitter (@ocabide), um pouco antes de começar. Vocês gostariam que avisasse em alguma outra rede social?

 

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Batom Líquido

 Olá!
Sou a Juliana, sou maquiadora e vim aqui pendurar meu cabidinho sobre um assunto muito legal: maquiagem. Especificamente, sobre o produto mais querido do momento, o batom líquido.
Os batons líquidos, para quem não sabe ainda, são o que podemos denominar como a maior inovação desde o nascimento do batom. Primeiro porque eles não vêm em uma bala (aquela parte modelada que a gente passa nos lábios é denominado bala, ok?). Ele tem a textura líquida como uma tinta e em contato com o lábio, fica sequinho como o batom. A estrutura de envazamento e armazenagem é bem próxima de uma gloss.
Então, ele é um gloss? Não! Ele é um batom líquido.
O Gloss e os brilhos labiais até tem uma pigmentação, mas sempre dão o efeito “molhadinho”. Já os batons líquidos em sua maioria, criam uma textura matificada , quase aveludada nos lábios, criando assim, uma longa duração rica em pigmentação.

 

doe-deere-lime-crime-batom-liquido-ocabide
Doe Deere, fundadora da marca Lime Crime, usando o Velvetine na cor Red Velvet

 

Basicamente esse auê todo começou (pelo menos aqui no Brasil), graças a duas marcas internacionais que você deve conhecer: Lime Crime e Kat Von D Beauty.
Ah! Vale lembrar que o conceito de batom de longa duração já existia há muito tempo. Marcas como a MAC, Maybelline e Make Up For Ever já tinham produtos assim no seu mix, até mesmo aqueles batons coloridos 24hrs, que eram verde e depois ficavam vermelhão (quem lembra?), fazem parte do conceito longa duração. Entretanto, nenhum desses produtos citados davam o efeito seco imediatamente. Sempre rolava a necessidade de aplicar algo antes ou depois do batom.
Então a grande sacada foi: formular um produto único, líquido como uma tinta e matte como o batom mais matte que você já usou na vida, hiper pigmentado e com durabilidade de horas. Esse efeito de boca tingida surge graças ao álcool ou as sílicas, presentes em quase todas as formulações que eu analisei e pesquisei.
Hoje temos uma gama de marcas nacionais e internacionais que produzem o batom liquído. Dailus, Vult, Quem disse, Berenice? ( diz a lenda que são os mais parecidos com a fórmula da Lime Crime), Eudora, Fenzza, enfim… Quase todo mundo da indústria cosmética. Até Jequiti tem o seu!

 

batom-liquido-matte-quem-disse-berenice-ocabide
Batom líquido Quem disse, Berenice? 

 

Confesso que sou super adepta dos batons líquidos, tenho pra uso pessoal e profissional de diversas marcas. E acho que é importante a indústria cosmética nacional se esforçar pra produzir produtos assim. No fim, todos ganham.  Nós por conhecermos produtos com novas tecnologias, cores e texturas; e o mercado cosmético por inovar.

 

nikkie-tutorials-tutorial-batom-liquido-anastasia-everly-hills-ocabide
Nikkie, do canal Nikkie Tutorials, usando os batons líquidos da marca Anastasia Beverly Hills nas cores “Pure Hollywood” e “Milkshake”(assista ao tutorial complelo)

 

Para aqueles que estão se aventurando nos primeiros passos no mundo da maquiagem e para aqueles que são apaixonados desde sempre, deixo aqui algumas dicas básicas sobre a aplicação dos batons líquidos:
– Mantenha os lábios sempre hidratados. Isso é fundamental para a durabilidade de qualquer batom.
– Sempre que possível, aplique o batom e deixe secar. Nada de fazer aquele bendito movimento de vai-vem com os lábios. Caso contrário, ele pode craquelar (esfarelar) no lábios. Depois que o líquido secar, sem crise. Mas sem força.
– Por ter uma embalagem como de um gloss, vem com aquela esponjinha, então vale utilizar um lápis de contorno labial na cor mais próxima ao batom. Isso vai garantir o preenchimento labial de maneira mais assertiva.

 

That´s all Folks!
Até o próximo post por aqui.

 

*Imagens: reprodução.
É maquiadora por formação e por paixão, formou-se em Maquiagem Profissional. Editora do blog A Juliana Não Quer Sambar, acredita que toda boa conversa deve vir acompanhada de uma xícara de café. Gosta de boa música, ama seus gatos, – Amy, Aretha e Frank – e um bom e velho Rock and Roll.

Mais verde, menos vermelho

De volta a penteadeira para mais um post sobre pele. Eu sempre tenho muitas coisas sobre esse tema para compartilhar com vocês, e eu sinto falta de fazer posts assim, pois é dessa forma que me sinto mais próxima de vocês. Afinal, tem intimidade maior do que dividir a rotina de pele?

Como vocês já sabem, há um tempo atrás eu mudei de uma forma muito louca a minha rotina de pele para combater a oleosidade. Felizmente deu muito certo, e eu sigo com os mesmos cuidados mesmo durante os dias frios.

Aliás, eu tenho testado alguns novos produtos e prometo que farei um post para atualizar vocês das minhas experimentações, é claro que algumas coisas deram muito certo e enquanto outras despertaram a minha fúria feminina! Hahaha!

Também estou, já há algum tempo, preparando um post sobre bases para peles oleosas e acneicas. Mas esse vai demorar um pouco para ficar pronto. O motivo é esse aí mesmo que você está pensando: dinheiro. Brincadeira! É claro que comprar várias bases para testar não é barato, mas eu não meu importo, afinal eu sou obcecada por bases (vocês não fazem ideia!). Mas eu quero experimentar tudo por vários dias, com e sem primer e com a minha pele em várias condições. Então vai demorar mesmo, mas vai valer à pena, tá?

Primer para pele com acne

Agora vamos ao assunto do post, apesar de ter conseguido controlar bem a oleosidade da minha pele e ter melhorado bem a situação dos cravos com as limpezas de pele, tive uma surpresa bem desagradável quando descobri que agora estava lutando contra a acne do tipo cística. Só de pensar nisso eu sinto vontade de chorar, de verdade.

Primer para pele com acne

Chorar escondida em baixo da mesa, bebendo vinho no gargalo enquanto como caixas e mais caixas de chocolate parece ser a forma mais madura de lidar com isso. Farei o mesmo!

Eu não vou falar muito sobre esse tipo de acne pois vou à dermatologista ainda essa semana e quero fazer um post mais apurado sobre o assunto depois da consulta. Mas basicamente isso significa que a minha acne marca mais a minha pele e permanece nela durante MUITO mais tempo. Quando eu digo mais tempo, eu quero dizer meses, não dias.

Na minha bochecha direita eu estou com o mesmo aglomerado de espinhas e marcas vermelhas há quase dois meses, é bem difícil se olhar no espelho todos os dias por tanto tempo e ver que algo tão difícil de se lidar não cicatriza, não sara, não some…

E a minha base até cobre essas marcas, mas eu queria uma cobertura melhor e mais suave.

Para isso eu mudei algumas coisas na minha maquiagem, eu uso a base Velvet da Contem 1g na cor Porcelana 08, que tem alta cobertura e eu praticamente não uso corretivo em espinha pois não gosto do acabamento, para essa finalidade costumo usar a própria base. Caso eu venha a usar corretivo eu uso o Pro Longwear da Mac na cor NC25, que é excelente, tanto que quando eu quero algo mais leve eu o uso como base, aplicando-o com um Beauty Blender.

Eu não mudei nem a minha escolha de base, nem a minha escolha de corretivo, mas mudei a preparação da minha pele. Passei a usar o primer Photo Finish Light da Smashbox, indicado para peles acneicas, que ajudou a criar uma textura mais suave para minha pele, mais fresca e levemente mais sequinha. Bem diferente da sensação oleosa criada pelos silicones dos primers comuns, passou a ser indispensável na minha rotina, mesmo que eu vá aplicar um BB Cream.

Primer para pele com acne

Mas o primer da Smashbox sozinho não iria resolver a questão da cobertura no aglomerado na minha bochecha e outras manchas, para isso passei a usar um produto que não é excelente, mas por enquanto tem me ajudado. O primer corretivo verde da Vult, que eu experimentei usar de várias formas, mas por enquanto minha preferida é aplicar com batidinhas no local que pretendo camuflar, eu até chego a deixar a área esverdeada, mas a base cobre completamente (para ter uma cobertura mais suave eu passei a espirrar um pouco de Fix+ da Mac no pincel antes aplicar a base) e o resultado é ótimo, pois realmente melhorou a cobertura em 100% sem o uso de corretivo.

Primer para pele com acne

O que a Vult diz sobre o primer corretivo:

– Características: Enriquecido com Extrato de Chá Verde e Vitamina E – ativos de ação antioxidante que ajudam a combater os efeitos nocivos dos radicais livres – o produto é cremoso e fácil de espalhar, permitindo melhor performance de uso.

– É perfeito para: Neutralização de áreas pontuais da pele, tais como marcas de espinhas e/ou olheiras. Sua ação de primer permite melhor fixação do produto nas áreas aplicadas.

– Dicas de uso: Aplique quantidade moderada de produto exclusivamente na área de correção e espere secar. Em seguida, finalize com o seu corretivo Vult na cor da pele para finalizar o processo.

Cores disponíveis?

– Verde: para camuflar tons avermelhados

– Amarelo: para camufla tons arroxeados

Ele custa R$26,90 nas perfumarias aqui de Santo André, SP, e o custo benefício é excelente. Eu definitivamente acho que se você tem acne, mesmo que não seja do mesmo tipo que a minha, ele pode ser uma boa adição.

Alguém aí também já teve que lidar com a acne cística? Existe vida depois desse inferno?

#SOCORRO

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.