Resumo da semana – #7

ssa semana passou voando e 2015 já está batendo em nossas portas! Estou pensando em fazer um resumo com as principais notícias do ano, o que vocês acham?

Como esse post vai entrar tarde no blog não vou me estender, vamos direto ao penúltimo resumo da semana que publicaremos essa semana.

Preparados? Então vem comigo!

Após ser notificado por uso de trabalho escravo fast fashion revê certificação de fornecedores: http://abr.ai/1yyiGsA

Fotos raras para homenagear Roberto Gómez Bolaños: http://bit.ly/12sYpaN

Resumo da Semana

ETEC Tiquatira

Acompanhe de perto o desfile de formatura de uma ETEC em São Paulo: http://bit.ly/1rXx3WP

Gigantes internacionais que desistiram de abrir lojas no Brasil: http://bit.ly/1yUJuC9

Estadão e FecomercioSP debatem a indústria no Fórum Negócios da Moda: http://bit.ly/1zwClY3

Madonna volta a ser garota propaganda da marca Versace: http://bit.ly/12sUNpr

Resumo da Semana

Commes des Garçons

Commes des Garçons lança coleção de fim de ano inspirada no filme Frozen: http://bit.ly/1z4NfG7

A indústria de confecção de vestuário registrou primeira alta em 6 meses: http://bit.ly/1rXyrZB

Johnnie Walker e Harris Tweed lançam tecido com aroma de whisky:  http://bit.ly/1zwDVJy

Jovens desenvolvem tecnologia para transformar laranjas em fibras têxteis que nutrem a pele:  http://glo.bo/1yym1rw

Resumo da Semana

Roger Vivier para Christian Dior

O chapeleiro Philip Treacy lançará coleção com a marca MAC: http://bit.ly/1yymxWp

Exposição em museu londrino exibirá mais de 200 pares de sapatos históricos: http://bit.ly/1rXzQiO

Bom final de semana, cabideiros! ?

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Resumo da Semana (passada)

Eu ando na correria e alguns posts vão ficando atrasados. Eu odeio isso! Mas não me esqueço das minhas pendências e não conseguiria deixar uma semana passar sem o nosso tão amado Resumo.

Nem vou me prolongar muito com uma descrição, vou direto para os babados!

Tão preparados?

Então, vem comigo!

A indústria do segmento de moda busca formas para impulsionar produtividade e recuperar competitividade. http://bit.ly/1GJgGB7

Resumo da Semana
Filmes sobre estilistas, para conhecermos melhor a origem da criatividade daqueles que são referência. http://bit.ly/1qB2hNh

A indústria têxtil demitiu quatro mil funcionários na região de Americana.  http://glo.bo/1pJXRsu

Concorrência com indústria têxtil chinesa tem impacto no Brasil. http://glo.bo/1GJiome

Conheça marcas nacionais envolvidas em casos de trabalho escravo. http://bit.ly/1u2RvEI

Historiadora lança livro falando a evolução do mercado da beleza e história do corpo.  http://glo.bo/1qB4Dvy

Resumo da Semana

Saiba mais sobre as definições de propriedade intelectual no mercado da moda.http://bit.ly/1qB5Nal

Comissão aprova área de livre comércio em polo têxtil pernambucano. http://bit.ly/1pK5AXG

Sacoleiros de luxo causam prejuízo à indústria nacional. http://bit.ly/1u2YaPc

Dicas para criar looks com bonés. http://bit.ly/1GJpWW1

Resumo da Semana
Marco Zanini deixa a direção criativa da marca Schiaparelli. http://bit.ly/1pKabsH

O estilista Ronaldo Fraga e a marca Amapô aderiram a campanha Mulher Consciente, que luta contra o câncer de mama. http://bit.ly/1qB8Yin

Pessoas contam a sua experiência de abuso sexual através de hashtag. http://bit.ly/1qB9yfY

Já está participando do nosso sorteio?

Boa semana, cabideiros!

*imagens: reprodução

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Trabalhando à exaustação

A internet toda está agitada com links de notícias sobre o caso Primark.

Já estão sabendo?

O que aconteceu foi o seguinte, uma consumidora da fast fashion em Swansea, Gales (Reino Unido) se chocou ao descobrir uma etiqueta costurada no vestido que havia acabado de comprar e no qual pagou 10 libras. Na mensagem costurada à mão, que foi costurada a parte interna da roupa como parte das etiquetas regulares do produto, lia-se: “ Forçado (a) a trabalhar por horas exaustivas”.

Caso Primark

De acordo como South Wales Evening Post, Rebecca Gallagher – a dona do vestido – tentou entrar em contato com a Primark através do serviço de atendimento ao cliente, onde foi deixada por 15 minutos na espera antes de ser desconectada.

“Ouvimos histórias sobre pessoas trabalhando nessas condições o tempo todo – fez eu me sentir tão culpada que eu nunca vou conseguir usar esse vestido de novo”.

Em um primeiro momento a marca descreditou a notícia, disse que tudo era mentira, que o vestido era de uma coleção do ano passado e que não ia se pronunciar, mesmo sendo uma empresa quem tem histórico com maus tratos de seus funcionários.

Esse caso ainda não foi averiguado, a Primark finalmente se pronunciou e pediu para que a consumidora entregue o vestido para que o eles possam investigar o que aconteceu, alegando que levam esse tipo de alegação à sério.

Caso Primark

Indenpendente do desfecho, devemos sempre considerar que casos de escravidão na indústria da moda são reais em todo o mundo e que, o consumo de roupas por preços tão baixo podem sim incentivar esse tipo de conduta. Seja o tipo de consumidor que conhece as marcas para quem entrega seu suado dinheirinho. Nós merecemos roupas a um preço acessível sim, mas eles devem fazer isso respeitando os direitos das pessoas que trabalham para criar as roupas que nós tanto amamos comprar a cada temporada. É possível fazer um mercado justo para quem trabalha nele, tanto para quem vai consumir o que a indústria produz, e nós podemos ser o começo dessa mudança.

UPDATE: Assim como havia prometido, a marca acabou investigando essa e uma outra denúncia de mesma natureza feita por uma segunda consumidora. Aparentemente tudo não se trata de uma grande mentira. A marca alegou que não há como etiquetas tão similares tenham sido costuradas nestes vestidos, já que ambos vêm de fornecedores diferentes, e são portanto produzidos em fábricas diferentes, nesse caso um é produzido na Romênia e o outro na Índia.

Ficamos felizes por não ser uma denúncia verdadeira, mas todos os alertas que uma notícia como essa pontam continuam sendo verdadeiros, e tudo o que dissemos neste post sobre trabalho escravo na indústrua da moda continua valendo.

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.