Galeria: Looks monocromáticos plus size

Na moda o conceito de monocromático é baseado em looks compostos por mais de uma peça da mesma cor ou do mesmo tom. Ainda que no momento as tendências estejam bastante voltadas para combinações de cor inusatadas, color blocking e mix de texturas e estampas, os looks monocromáticos continuam em alta.

Apesar de não serem necessariamente mais discretos, eles são fáceis de compor e com certeza são um statement.

Eu sei que há anos vocês têm ouvido que cores vibrantes não deveriam ser usadas por mulheres gordas, mas a minha missão é confirmar a máxima de que regras foram feitas para serem quebradas.

Confira uma galeria de mulheres gordas arrasando em looks monocromáticos:

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Plus Size no Rio de Janeiro: Aniversário de 1 ano do Espaço GG.rie

A GG.rie é uma marca de lingerie plus size criada no Rio de Janeiro pela professora, gorda e feminista, Allyne Turano.

Em sua jornada  a marca participou dos principais eventos do segmento, deu pinta em publicações de alta relevância na indústria da moda, apoiou modelos, empresárias e prestadoras de serviços gordas e acima de tudo batalhou diariamente para que suas clientes e seguidoras construíssem um novo senso de liberdade e autoestima.

Ao longo dos anos:

agosto/2015
dezembro/2015
março/2016
junho/2016
dezembro/2016
maio/2017
novembro/2017
fevereiro/2018
maio/2018

No dia 09/11, sexta feira, a marca comemora o primeiro ano do Espaço GG.rie, com um dia cheio de delícias:

Make express com a musa @natadipaula

Massagem nos pezinhos com @depiladonna

Fotos com @rhayrodrigues_

Brownies da @cupcake.ito

Bate papo sobre pole, corpo e sensualidade com a @dreacosta.

Além de bolo, guaraná, muito doce pra genteeeee!

Se você estiver no RJ dá uma passada lá e enche as meninas de beijos por mim!

Quando: 6a feira dia 09 de novembro, das 11h as 20h
Onde: Rua Santa Luzia, 776 sala 1204 (coladinho no metrô Cinelandia)

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Galeria: Halloween das gordas

Os gringos passaram a semana toda curtindo o Halloween e em menor escala, os brasileiros também, afinal aceitamos qualquer desculpa para fazer graça e usar glitter.

É claro que as gordas não ficariam de fora das festividades (e da chance de criar um look arrasador). Algumas usaram looks temáticos, algumas arrasaram na maquiagem e tiveram aquelas nos deixaram boquiabertos com a criatividade e/ou riqueza de detalhes. Confira os looks:

Kristin Chirico (Buzzfeed)
Gabi Menezes (Garotas Gordinhas)
Jazmina Daniel
Vanessa Campos (Blogueira Fail)
Jessica Torres
Thainá Morango
Briana Hernandez (Mama Fierce Blog)
Ariane Freitas (Indiretas do bem)
An acting angel
Tess Holliday
Alyssa Marie
Nata Di Paula
Jazzmyne
Anna O’Brien (Glitter and lazers)
Joss (Blogayrinha Sexual)

Menção honrosa para a Lizzo que se fantasiou de Sailor Moon e Ursula:

View this post on Instagram

PERIOD. Tag @disney so I can get this role!

A post shared by Lizzo (@lizzobeeating) on

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

BEDA #22 – Noventismo para gordas

Mesmo que você não seja a pessoa mais ligada em tendências de moda, deve saber que estamos vivendo uma onda de estilo inspirado nos anos 1990.

E o revival não para por aí, também temos buscado filmes e séries da época, o que acabou despertando uma grande curiosidade sobre as celebridades vestiram nessa década.

Foi assim que encontrei o perfil @90sanxiety no Instagram, que tem causado comoção entre os editores de moda do mundo todo.

A curadoria é impecável e inclui imagens que mostram bem a estética da década. Porém não há imagens de pessoas fora do padrão. Parece até que na década de 1990 não haviam pessoas com deficiência ou pessoas gordas.

Então eu decidi me inspirar pelos estilos que o perfil mostra e encontrar referências de pessoas fora do padrão arrasando com elas!

Cher Horowitz

Camiseta empoderada

Underwear Calvin Klein

Animal print

Mom jeans

Listras

Vinil

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

BEDA #16 – Galeria: Um amor chamado moletom

Quando as mulheres começaram a quebrar padrões relacionados aos seus corpos, acabaram vendo uma possibilidade que nunca tinham visto antes: elas não querem ser escravas de nenhum outro padrão.

Estamos questionando o uso do anticoncepcional, estamos descobrindo como lidar com nossa menstruação de formas diferentes e estamos brigando com o Senado pelo direito de escolha quanto à maternidade.

Também estamos exigindo equidade no ambiente de trabalho, cobrando a presença feminina nos palcos de eventos e na gestão das empresas.

A feminilidade compulsória está sendo derrubada, nossa sexualidade está mais fluída e estamos dispostas a sermos as principais responsáveis pelo nosso prazer.

Juntas estamos moldando um novo mundo onde nosso espaço seja garantido. E com tantas mudanças é claro que a nossa relação com a moda também ganharia um novo olhar. Já estamos calando a boca de quem critica comprimento de blusas e saias, e quanto mais reclamam, mais justas nossas roupas ficam. Mas a verdade é que essa é uma mudança mais profunda, que tem a ver com a nossa relação com as roupas e tudo o que esperamos que elas cumpram dentro dessa nova rotina. Não à toa a palavra conforto vem aparecendo no topo das pesquisas de consumo nos últimos anos.

Não dá mais para usar roupas desconfortáveis para atender as expectativas de uma sociedade que insiste em códigos de conduta ultrapassados. Nossa liberdade também vai nos trazer comodidade!

Criei uma galeria com fotos de mulheres que optaram pelo conforto do moletom e não sacrificaram de forma alguma suas identidades ou estilo pessoal. Dá uma olhada:

(Clique nas imagens para ver os créditos ou para navegar na galeria)

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.