Ao mestre com carinho

Eu tive vários professores na faculdade que mudaram muito minha visão sobre a moda e o mercado, e também tive muitos professores aos quais me apeguei como apoio e porto seguro para os infindáveis pontos de interrogação que foram surgindo na minha cabeça durante minha formação como profissional da moda.

Mas tive uma professora que teve significado maior nessa jornada. Suzana Avelar impulsionou meus pensamentos, e com sua experiência, sua visão de moda e do mundo trouxe para mim uma nova perspectiva sobre minha carreira.

Foi nas aulas dela que busquei respostas para meus questionamentos mais profundos sobre a moda e comportamento humano, alimentou minha curiosidade antropológica, me fez ler Baudelaire e conhecer o mundo através das histórias de suas próprias andanças por ele.

Suzana tem maior significado para mim, pois, provavelmente sem os conselhos dela eu jamais teria me dedicado ao meu maior prazer, escrever. Ela me editou, criou minhas pausas, respirou minhas vírgulas, e, até hoje, vez ou outra mando emails para ela buscando socorro dentro das minhas próprias interpretações da moda. Ela junta o emaranhado de idéias que entrego, e com um poder de síntese que busco arduamente na minha vida, resume minhas ideias em uma frase só. Mesmo que ela não consiga ajudar, mesmo que ela não tenha tempo, saber que ela valida minhas questões e linhas de raciocínio me ajuda a seguir.

Perdi minha professora querida no oitavo semestre de faculdade, ela saiu da Belas Artes e partiu para criar nova mentes pensantes na USP.

Mas deixou para mim e para vocês um legado inestimável. Seu livro.

Suzana Avelar

Moda, globalização e novas tecnologias trata da moda inserida na cultura tecnológica contemporânea. Em uma análise sobre a moda e sua indústria a partir de teorias dos processos de globalização, retomando discussões sobre sua organização e sistematização e discutindo alguns fatores relacionados a implementação produtiva. Ela já falava bastante sobre esses assuntos em sala de aula, então me lembrei dela ressaltando vários dos aspectos discutidos no livro em debates que tivemos durante suas aulas.

Suzana traça a relação entre estilistas e artistas da primeira metade do século XX que ainda ecoam nas criações contemporâneas para pontuar o surgimento da cultura digital e biotecnológica sob a ótica da moda que também funciona internacionalizando diferenças em tempo real.

E mais importante questiona se nós profissionais da moda, criadores e usuários da moda temos percebido tal fenômeno.

Recomendo a leitura não só pelo carinho a autora, mas também por que liga os pontos entre vários questionamentos trazidos pelos livros sugeridos no curso de moda com a atualidade.

*imagem: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Reflexões para o universo têxtil e de confecção

Mais uma ótima sugestão de leitura para os profissionais e estudantes de moda!

Reflexões para o universo têxtil e de confecção

Intitulada “Inovação, Estudos e Pesquisas: Reflexões para o Universo Têxtil e de Confecção” e organizada em três volumes, essa coletânea aborda de várias formas quais são os aspectos chaves para pensar a inovação no universo têxtil e na confecção, apontando experiência e conhecimento de outros profissionais da área com novas tecnologias, estratégia, formação profissional, entre outros temas.
A publicação foi organizada em três volumes, dividindo-se por temas diferentes em cada livro, levando o leitor a explorar e se aprofundar em cada tema.

Você encontra os livros no site da editora Estação das letras e cores, responsável pela publicação.

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.