Um jardim de amizades

“Se você olhar bem, verá que o mundo todo é um jardim” – Mary Lennox

Oi oi! Semana retrasada eu trouxe um filme dos anos 1980, Clube dos Cinco. Hoje, venho com um dos anos 1990, um dos meus filmes preferidos, com cenários maravilhosos e uma história linda: O Jardim Secreto.

O filme foi baseado no romance de Frances Hodgson Burnett publicado originalmente em 1911 e adaptado para o cinema pela polonesa Agnieszka Holland (dirigiu também a terceira temporada de House of Cards). Li só parte do livro, mas recomendo de qualquer forma para quem tenha a oportunidade de ler, nunca peguei em mãos a versão original em português.

O Jardim Secreto
Livraria Saraiva por R$19,48

“No início do século XX, Mary Lennox (Kate Maberly) vivia na Índia com seus pais, que não lhe davam muita atenção. Porém um estouro de elefantes os mata e, seis meses depois, Mary desembarca em Liverpool, na Inglaterra, para viver com Lorde Archibald Craven (John Lynch), seu tio, na mansão Misselthwaite, uma construção feita de pedra, madeira e metal na qual existem segredos e antigas feridas. Mary estava assustada naquele solar com várias dezenas de quartos e era incrivelmente mimada, pois lhe desagradava a idéia de vestir suas roupas, já que na Índia isto era tarefa de suas aias. A mansão é administrada pela Sra. Medlock (Maggie Smith), uma rigorosa e fria governanta. Lorde Craven perdeu a mulher há dez anos e nunca mais conseguiu superar a tragédia. Para piorar Colin Craven (Heydon Prowse), seu filho, também sobre de extrema apatia, sempre recolhido no seu quarto. Mais uma vez negligenciada, Mary passa a explorar a propriedade e descobre um jardim abandonado. Entusiasmada com a descoberta, Mary decide restaurar o lugar com a ajuda do filho de um dos serviçais da casa, conquistando assim a atenção do primo doente. Juntos eles desafiam as regras da casa e o velho jardim se transforma em um lugar mágico, cheio de flores, surpresas e alegria. O jardim secreto é um lugar fantástico onde não existe tristeza e arrependimento, um lugar onde a força da amizade pode trazer de volta a beleza da vida.”  

*fonte

Kate Maberly

O filme retrata o quanto boas amizades podem nos fazer bem, o quanto apoiar um ao outro pode ser importante, o quanto alguém pode fazer diferença na nossa vida só por estar lá e te dar força, seja para pensar de outra forma, abrir os horizontes ou passar por cima de obstáculos e pensamentos negativos que entram nos nossos caminhos. Mostra como mudanças podem ser coisas que inicialmente não gostamos, mas, no fim das contas, podem ser males que vem para o bem.

“Quando volta para o jardim secreto, ela [Mary] nutre sua alma vazia e experiencia a felicidade plena. Se seu mundo era antes atrofiado, ele é agora tão pleno de potencial que ela salta da cama de entusiasmo a cada nova manhã.
 
Como Mary, o crescimento de Colin está alinhado às estações do ano e o surgimento da vida no jardim: é o início da primavera.  O menino que antes era histérico, quase louco e hipocondríaco, torna-se um profeta do otimismo e zelo pela vida.
A transformação final, porém, que coincide magicamente com o momento de triunfo de Colin, é de Mr. Craven. Após anos de uma miséria auto-imposta, ele renasce e volta para casa para ser recompensado com a aparição de seu filho em perfeita saúde.
(…)
O jardim não é somente secreto, mas, principalmente, encantado, transmitindo, com sua beleza e mutação, as mais valiosas lições com o mais leve dos toques.” Yanna; Literatura para a sobremesa
Andrew Knott, Heydon Prowse e Kate Maberly

Mary, Colin e Dickon transformaram juntos um lugar cinza e sem vida em um jardim maravilhoso com todas as cores e flores imagináveis. Mudanças familiares acontecem, amizades novas fazem com que cada um passe pelas suas barreiras, eles aprendem uns com os outros, e, não tarde, os cenários vão mudando e as coisas se tornam mais leves, os sorrisos se tornam mais frequentes.

Não vi em nenhum outro filme o valor da amizade ser tão bem retratado. Como as diferenças podem fazer com que aprendamos uns com os outros, podem fazer com que pensemos diferente a respeito dos acontecimentos da vida e como nos ajudam a crescer como pessoas e a ultrapassar barreiras.

Andrew Knott, Heydon Prowse e Kate Maberly

As vezes, temos amigos que são tão importantes para nós e nos ajudam tanto quanto alguém que faz parte da nossa família. Pessoalmente, tenho mais de um alguém assim, a maioria das pessoas que estão sempre envolta são meus amigos, e reconheço a importância de cada um deles na minha vida e não trocaria por nada.

Algumas curiosidades:

– Elijah Wood (O Senhor dos Anéis) não aceitou o papel de Colin.

– Maggie Smith (Harry Potter; O Exótico Hotel Marigold; Downton Abbey)  foi indicada ao BAFTA de melhor atriz coadjuvante.

– Burnett também é autor da obra que originou A Princesinha, 1995.

Maggie Smith

– As externas foram filmadas em Allerton Park, em North Yorkshire e algumas partes de Luton Hoo em Hertfordshire, bem como em Pinewood Studios, em Buckinghamshire.

– O filme teve uma continuação, De volta ao jardim secreto, que não fez tanto sucesso.

– O filme já havia tido uma adaptação para o cinema em 1949.

Então, cultivemos nossas flores, nada cresce e permanece do nada sem um pouco de esforço de ambos os lados. Não, não precisam ser muitas, mas ninguém vive sozinho. Ser humano é um ser social, precisamos uns dos outros. Cada amizade é uma parte de nós. Cada um que passa na nossa vida nos faz crescer e aprender de alguma forma, seja em algo pequeno ou grandioso.

Heydon Prowse e Kate Maberly

As pessoas passam. Algumas ficam, outras vão… As vezes a vida nos força a fazer escolhas e, quando percebemos, cada um foi para um lado. Mas nem sempre é a distância que afasta, as vezes, quem está pertinho fisicamente pode estar muito longe; e quem está bem longe  fisicamente pode estar mais perto do que qualquer outro que vemos no dia a dia. Tenho amigos em outros países, cidades e estados, e nada muda o que sinto por cada um deles.

Um dos melhores “conselhos/discursos” de amizade que tive foi de um amigo que conheci durante o intercâmbio e foi uma das vezes que me senti mais do que bem comigo mesma. Ele é da Líbia, uma pessoa incrível e que eu tenho uma admiração absurda. Meu melhor amigo mora, agora, na Inglaterra. Minha melhor amiga está na cidade vizinha mas nem sempre nos vemos. Amiga/o no sul, no Rio, no interior… Estão aí exemplos que tenho de que amizade não tem distância. E levo sempre cada um comigo e os mantenho perto da melhor forma que dá. Assim como o valor gigantesco que dou para aqueles que estão ao meu lado frequentemente. Cabe a nós, enfim, tirar o melhor de cada situação e o melhor que cada um tem a nos oferecer. De primeira, pode não ser algo que pareça positivo, mas no futuro, olhamos para trás e vemos a diferença que fez.

O Jardim Secreto mostra todo esse valor que devemos dar aos nossos amigos e estarmos abertos a novas pessoas em nossas vidas, pois nunca sabemos o que elas podem fazer por nós.

Andrew Knott e Kate Maberly

*imagens: reprodução

Estudante de psicologia, fanática pelas mentes mais loucas imagináveis. Adoro um bom livro, um ótimo filme, fones de ouvido e uma música pra dançar.