Tudo o que você precisa saber sobre Balenciaga

A Balenciaga pode ser uma marca muito diferente agora se comparada ao seu primeiro desfile que aconteceu em 1937, mas isso não faz com que o trabalho do seu fundador, Crist?bal Balenciaga, seja menos importante.

Balenciaga era um verdadeiro inovador que perseguiu incansavelmente e o caminho da perfeição. Dior propôs o New Look em 1947 e Balenciaga o desafiou com túnicas e vestidos saco que evoluíram para os minis da década de 1960. Ele viu e eventualmente conduziu grandes mudanças na forma como as mulheres se vestiam. Mesmo assim ele resistiu a algumas mudanças, ele nunca cedeu ao prêt-à-porter, ele permaneceu sempre na alta costura.

O designer era notoriamente conhecido por manter sua privacidade e só deu duas entrevistas em sua carreira. Por um tempo acreditou-se que ele só havia falado com a imprensa uma única vez já que era famoso por rejeitar todo tipo de publicidade.

Linha do tempo:

  •  1895: Em 21 de janeiro nascia Cristóbal Balenciaga Eizaguirre em Getaria, Espanha.
  • 1908: Aos 13 anos Cristóbal teve a chance de trabalhar como costureiro da Marquesa da Casa Torres.
  • 1919: A primeira casa de alta costura de Balenciaga foi inaugurada em Sab Sebastian, Espanha.
  • FATO CURIOSO: A aristocracia espanhola estava entre os clientes regulares de Balenciaga.
  • 1920: Balenciaga abriu sua segunda casa em Madri.
  • 1937-1938: Balenciaga expande seus negócios para Paris e abre sua primeira casa na França, no final deste mesmo ano ele desfilou com sucesso a sua primeira coleção.
  • FATO CURIOSO: Balenciaga se mudou para Paris por causa da guerra civil espanhola.
  • 1947: Cristóbal Balenciaga criou o seu primeiro perfume, Le Dix.
  • 1951: A ‘Balenciaga Revolution’ toma lugar na moda com a criação de silhuetas mais amplas, pescoços mais abertos e ombros mais largos.
  • FATO CURIOSO: Cristóbal Balenciaga sempre assistia seus desfiles dos bastidores, por trás das cortinas e raramente ia receber aplausos na passarela.
  • 1955: Cristóbal cria o vestido túnica.
  • 1957: Balenciaga revela sua coleção para a imprensa antes da data de revelação para o varejo, o que acabou criando um climão com entre os outros estilistas. A intenção por trás disso era tentar evitar a pirataria e a cópia dos seus designs.
  • FATO CURIOSO: Dizia-se que Christian Dior era um dos que se aproveitavam das cópias dos designs de Balenciaga, usando os mesmos cortes e silhuetas. A mídia não conheceria esse boato até muito depois, já que Cristóbal fazia de tudo para evitar a imprensa.
  • 1960: Balenciaga desenhou um vestido para a Rainha Fabiola da Bélgica.
  • FATO CURIOSO: Não só a realeza vestia Balenciaga como existia um boato de que Jackie O. discutia sempre com o marido, o presidente John F. Kennedy, por comprar as peças caras da casa espanhola. JFK  se preocupava que o povo americano se incomodasse com a aparência das finanças do presidente e sua esposa.
  • 1968: Cristóbal Balenciaga se aposenta com 74 anos, fechando as casas de Paris, Madri e Barcelona.
  • FATO CURIOSO: A última aparição pública de Balenciaga foi no funeral de Coco Chanel. A estilista já havia afirmado que Cristoal era um dos poucos designer da época que sabia criar, cortar e montar um vestido sozinho.
  • 1972: Cristóbal Balenciaga faleceu e foi enterrado em sua região de origem na Espanha.

*fontes 1,2

 

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

7 fatos que você desconhecia sobre Coco Chanel

Hoje a lendária estilista Coco Chanel completaria 131 anos, e é conhecida até hoje por ter mudado o mundo da moda com seu estilo inovador, sempre a frente de seu tempo.

Devemos admitir que Mademoiselle Chanel também deve ser reconhecida por sua biografia um tanto quanto interessante, unidos ou separados, os fatos de sua vida contam uma história fascinante.

Por causa do seu aniversário, muitos artigos pipocaram hoje na internet, para mim um deles se destacou e eu decidi trazê-lo aqui para os meus leitores cabideiros.

A sessão de estilo do Huffington Post listou os 7 fatos mais curiosos sobre a vida e carreira de Coco Bonheur Chanel, que você provavelmente desconhecia. Eu devo admitir que mesmo depois de já ter lido alguns livros, visto os filmes e a minissérie, eu realmente desconhecia alguns itens dessa lista!

Dá uma olhada:

1. As freiras

Coco aprendeu o ofício da costura com as freiras de Aubazine Abbey, o orfanato onde ela cresceu.

2. Cantora

Antes de costurar, Chanel (na época conhecida como Gabrielle) cantava no La Rotunde e outros cafés parisienses. Foi a música “Who has seen Coco in the Trocadéro?” que a fez ganhar o apelido de “Coco”.


3. Caso de amor com o nazismo

Durante a Segunda Guerra Mundial, Chanel foi ligada ao oficial de inteligência Baron Hans Günther von Dincklage, um notório espião alemão. Existem até hoje rumores de que Chanel também tenha sido uma espiã.


4. Meu perfume

Chanel No. 5 é um clássico, tão clássico, que foi o primeiro perfume a receber o nome de seu criador.


5. Em Guerra

O período durante a Segunda Guerra Mundial foi controverso para a estilista, e os problemas afetaram também seus negócios em 1939, quando ela teve que fechar sua loja. Mas, como nós bem sabemos, seu retorno aos negócios foi muito bem sucedido.


6. Os postes não são dela

A lenda diz que o Duque de Westminster estava tão loucamente apaixonado por Coco Chanel, que fez com que os postes de Londres recebessem a inicial de sua amada ao lado do seu “W”. Infelizmente, as iniciais que aparecem nos postes na verdade tem outro significado (City Council).


7. Fora de contexto

Apesar da designer ser conhecida por sua perspicácia, ao longo dos anos, a maior parte das suas citações está sendo distorcida. Isso sem falar nas inúmeras frases que ela não disse e são atribuídas à ela nas redes sociais.

 

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Livro do dia: Diferente como Chanel

Hoje o livro do dia é totalmente voltado a fashionistas mirins, mas é irresistível para qualquer adulto!

Em Diferente como Chanel, as crianças podem conhecer a biografia da estilista que inovou em uma época em que, para estar na moda, as mulheres precisavam de luxo, pompa e espartilhos. O pretinho básico, uma de suas principais invenções, não saiu das ruas e das passarelas desde que foi criado, em 1926.

Livro Diferente como Chanel

O livro traz a trajetória da estilista francesa, da infância pobre no orfanato ao emprego em uma alfaiataria, até a abertura de sua primeira loja, financiada por um jovem aristocrata apaixonado. Nas ilustrações, Matthews deu vida a uma personagem quase caricatural, de silhueta esbelta, com o inseparável colar de pérolas e com a tesoura pendurada no pescoço. Ao final, há cronologia, bibliografia básica, foto da estilista e desenhos do poeta Jean Cocteau e do caricaturista Sem.

Livro Diferente como Chanel

Livro Diferente como Chanel

A tradução da edição brasileira foi feita por Clô Orozco, estilista e criadora das grifes Huis Clos e Maria Garcia.

Autora: Elizabeth Matthews

Editora: Cosac & Naify

*imagens: reprodução
Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Beleza atemporal

Com sua presença mágica nas telas, senso de moda único e arbitrário, um relicário ao bom gosto, incansável na luta pelos direitos das crianças. Essa foi Audrey Hepburn, um dos ícones mais marcantes do século XX.

No cinema, onde alcançou a fama através de filmes como  Bonequinha de luxo, My Fair Lady, A princesa e o Plebeu e Roman Holiday e Charada, a aclamada atriz era a epítome do glamour, do charme, efervescência e graça.

Alguns dias atrás assisti A princesa e o Plebeu (viva a Netflix) é simplesmente irresistível!

Mas você pode se lembrar da beleza atemporal de Audrey Hepburn conferindo essas  imagens:

Audrey Hepburn

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Biografia de Grace Coddington

Livro Biografia de Grace Coddington

Grace Coddington foi editora da Vogue inglesa por 20 anos, depois disso passou mais 20 anos na Vogue americana. É sem dúvida uma titã no mundo editorial de moda. Depois de ter seu dia a dia e personalidade desmitificados pelo filme The September Issue, agora é a vez da sua muito aguardada biografia.

O livro já tem data para ser lançado, 20/11/2012, mas já rola pré venda na Amazon.

A capa, tem a cor de seus cabelos,  o look escolhido para a foto foi um pareô amarrado no busto e flor nos cabelos crespos, diferente da austeridade de seus looks usuais.

Esse é mais um que não pode falta em nenhuma biblioteca fashion!

UPDATE: disponível para Kindle.

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.