Tá barato?

A economia em outros países começa a ficar cada vez mais preocupante, e isso nos afeta de várias maneiras.

No entanto, o Brasil tem encontrado alguns benefícios na queda do poder aquisitivo europeu e americano. Isso porque temos recebido cada vez mais artistas internacionais para shows e até para publicidade, franquias desembarcam no país e cada vez mais nos vemos consumindo produtos que antes só adquiríamos durante viagens.

M.A.C

A M.A.C. já está aqui no Brasil há algum tempo, desde 2002, vendida em multimarcas e em lojas oficiais. Agora também temos a Sephora, e com isso várias outras marcas que não eram vendidas por aqui se tornarão disponíveis.

Isso tudo é ótimo, nós queríamos consumir esses produtos, é bom que as marcas estejam de olho no nosso mercado.

Infelizmente, como já era de se esperar, os preços desses produtos que tanto amamos só sobem, e fica cada vez mais interessante viajar para fazer umas comprinhas, afinal, nosso poder aquisitivo mudou, mas não somos bobos, já percebemos que ter alguns desses produtos aqui vale menos a pena a cada dia que passa.

Algumas marcas já perceberam isso, a já fencionada M.A.C por exemplo, baixou os preços dos seus produtos, essa semana, afirmando que o objetivo era se tornar mais competitiva.

Os batons que amamos tanto baixaram R$13, os desejados Ruby Woo e Russian Red agora custam R$66, antes custavam R$79.

Pois bem, a queda de preço é ótima, mas como eu disse, não somos bobos. Quando eu comecei a comprar M.A.C pagava R$69 nos batons. Essa queda de preços que a marca apresentou essa semana não chega a ser necessariamente vantajosa.

M.A.C

A Folha fez a seguinte comparação: “O preço não soa tão absurdo se postos ao lado dos R$43 cobrados pela nacional Contém 1g, ou dos R$59 pedidos pela L’Oreal, e R$47,90, pela Revlon. Os dois últimos marcas importadas que estão há mais tempo no Brasil.”

Eu vejo assim, a M.A.C baixou os preços, e isso é ótimo, mas a marca não está fazendo um favor a ninguém, se fossemos considerar o preço dos produtos quando a marca chegou no país, há pouco mais de uma década, dava para ficar um pouquinho mais barato, e isso pouco depende do preço das concorrentes.

Eu fui lá no site da M.A.C eu vi o valor do batom e fiz umas contas, bem rasas, afinal não manjo do assunto:

No site da própria M.A.C os batons custam $15. No dia em que escrevi esse post o dólar fechou a $2,59, somando o ICMS (com todos os impostos que estão em seu cálculo de base) o batom custaria mais ou menos R$54, 96!

Então fica aquela interrogação, por que o preço do produto importado é tão alto no Brasil? A ideia desse post era questionar a marca, questionar os preços, questionar o produto e tudo mais!

M.A.C

O final desse post já estava escrito, deletei uns 3 parágrafos e mudei tudo. Por que eu falei do ICMS com um embasamento muito raso, então achei que era melhor dar mais uma pesquisada e dar a informação completa para vocês.

Acabei pesquisando sobre impostos como um todo, e o resultado é que, é verdade, os produtos da M.A.C são muito caros, muito mais do que deveriam ser, mas a quantidade de impostos que uma empresa paga para distribuir seus produtos por aqui é surreal, vários impostos são pagos duas vezes, um em cima do outro, num cálculo absurdo (chamado tributação em cascata)!

O Brasil precisa proteger a indústria nacional? Com certeza.

Mas isso deveria ser inconstitucional!

Se o caminho certo fosse dificultar a entrada dos produtos tornando-os mais caros, o consumo de importados diminuiria, e não aumentaria. E aí, me diga? Para onde é que essa grana vai?

Para entender meu raciocínio recomendo ler:

País bate recorde em importação de cosméticos

Destrinchando a tributação de produtos importados

Impostos deixam a “beleza feminina” 51% mais cara

Sephora estreia no Brasil

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Viva RuPaul

Dá última vez em que falei sobre a marca M.A.C por aqui, o post foi pesado e cheio de reflexão. Mas vocês sabem que para mim maquiagem tem um valor especial, e é por isso que fiquei super feliz com a volta da linha VIVA GLAM da M.A.C, mais feliz ainda que a garota propaganda será RuPaul!

RuPaul Viva la Glam

A linha VIVA GLAM chega aos 19 anos, com 7 coleções, foi também a responsável pelas campanhas mais divertidas da marca. E como vocês já devem saber, é tudo por uma boa causa, todo o lucro gerado através das vendas dos cosméticos VIVA GLAM vai para o AIDS Fund, que oferece apoio para pessoas diagnosticadas com o HIV no mundo todo.

E daí, quando eu digo que fico feliz por ver RuPaul estrelando a nova campanha, afinal ela foi a primeira garota propaganda VIVA GLAM, ao seu lado estavam K.D. Lang e Frank Toskan, fundador da marca.

Os produtos chegam em novembro nas lojas internacionais.

E se você nunca assistiu RuPaul’s Drag Race, não sabe o que está perdendo!

*imagem e vídeo: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Dior Grand Bal Collection for Holiday 2012

Dior Grand Bal Collection

Apesar de ainda estarmos em setembro, já começaram a pipocar os lançamentos para as festas de fim de ano. A Dior divulgou os produtos que chegarão às lojas até dezembro, a coleção Dior Grand Bal é um luxo, estojos dourados com varias opções, as cores predominantes são vermelho e dourado, lembrando bem o Natal. A Dior Grand Bal Palette  vem com duas opções de sombras, duas cores para os lábios e pincéis para aplicação.

Ainda tem dois kits com cinco sombras cada, pó para dar brilho ao corpo, delineador dourado à prova d’água, gloss e também os duos de batom e esmalte, que também encontraremos à venda separadamente, ao todo são quatro Diorling, Diva, Lady, Marilyn.

Dior Grand Bal Collection

Dior Grand Bal Collection

Dior Grand Bal Collection

Dior Grand Bal Collection

Dior Grand Bal Collection

Dior Grand Bal Collection

Dior Grand Bal Collection

Dior Grand Bal Collection

Dior Grand Bal Collection

Dior Grand Bal Collection

Dior Grand Bal Collection

Dior Grand Bal Collection

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Carine

Em uma de suas parcerias mais fashionistas a MAC lançou uma coleção criada por ninguém menos que Carine Roitfeld.

MAC Carine Roitfeld

Algumas imagens dos produtos já estão rodando na rede para atiçar as viciadas em moda e maquiagem.

MAC Carine Roitfeld

A coleção conta com vários produtos que ajudam a criar o olho esfumaçado, muito usado pela ex-editora da Vogue Paris.

MAC Carine Roitfeld

Um reflexo do estilo de Carine, a coleção que ela criou é recheada de produtos básicos e muito usáveis, as cores são sóbrias e as embalagens são minimalistas.

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Minha amiga Berenice

Nós falamos da marca Quem disse, Berenice? assim que ela chegou ao mercado. Mas agora que eu já visitei uma das lojas e já estou usando os produtos da marca acho que vale muito a pena falar de novo.

Quando se fala em 500 produtos a gente imagina uma lojona, estilo atacado né? Mas a loja que eu fui, no Shopping Paulista, é enxutinha. Os produtos ficam bem dispostos, separados por tipo e uso.

Tudo fica acessível para que você possa experimentar as cores, e ao lado dos produtos os demaquilantes da marca para você limpar a pele conforme for testando batons, bases, sombras e etc.

A primeira impressão foi ótima, fui super bem atendida por profissionais obviamente bem treinadas, que falam com real propriedade sobre os produtos e são super solicitas.

A segunda impressão ficou quando eu comecei a experimentar, realmente as opções parecem ser infinitas! O que é ótimo, mas se você for descontrolada com compras ou muito indecisa, cuidado! Hehe.

No total eu comprei 7 produtos (sou dessas!), um batom, um lip balm, dois lápis delineadores para os olhos, um lápis para sobrancelhas, uma paleta de blushs e um pincelzinho de maquiagem multiuso que eu deixo no nécessaire para aplicar blush quando estou me maquiando na correria no carro ou no metrô.

Quem disse, Berenice?

Devo dizer que estou absolutamente apaixonada por todos eles!

Não só as cores são ótimas, mas a fixação/duração dos produtos depois de aplicados é incrível. O batom que escolhi, o Cereja Berê 414, é bem lindo, uso no dia a dia, só preciso retocar após o almoço. Ele tem um acabamento mate, mas é fácil de aplicar e tem FPS 12.

Na embalagem do batom vem escrito “Para dar o que falar”, muito amor né?

Quem disse, Berenice?

Aliás, essa coisa de ser fofa e divertida é realmente uma grande sacada da marca! Tudo tem nome e codinome, e eu achei essa uma maneira bem legal de tratar os produtos, tanto quanto ajuda a lembrar “quem é quem”.

O lipbalm que eu escolhi é o Vermelhuz, na embalagem o nome ficou “Pra dar água na boca”. Esse lip balm é outro sucesso. Sou daquelas que sofrem com qualquer mudança no tempo porque os lábios automaticamente ficam ultra rachados. E eu uso Bepantol, Carmex, Manteiga de cacau, lip balm da Nívea, etc. Então falo com propriedade quando digo que achei que esse balm hidrata super bem os lábios, além de ser cheirosinho sem enjoar.

Os lápis delineadores para os olhos que comprei têm cores lindas, são macios e fáceis de aplicar. Ficam ótimo esfumados!

Eu adorei as opções de blush, por isso, ao invés de comprar um só comprei a paleta com três. Meu tom de pele parece ser super comum e fácil de combinar com as cores, mas a verdade é que eu não sou nem morena, nem caucasiana e sempre acho que os blushs ficam muito rosados na minha pele, mesmo quando escolho um tom mais puxado para o coral. São bem pigmentados também, estou usando duas cores para dar aquele “ar de saúde” no dia a dia.

O pincel é tão macio que não vejo a hora de comprar outros para aplicar sombra!

Devo confessar que estou bem apaixonada e pretendo voltar ainda esse mês para comprar mais coisinhas, senti que a marca vai ser para mim um daqueles lugares chave no roteiro de beleza, um lugar onde irei sempre por saber que vou encontrar o que preciso, pela qualidade dos produtos e por ter um preço super acessível. Aliás, vários produtinhos são mais baratos até do que marcas populares vendidas por catálogos.

Pode não ter sido a primeira vista, mas definitivamente é amor!

*fotos do meu Instagram

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.