Início de carreira

Na nossa poltrona está sentada a estilista Gladys Maria, formada em Design de Moda pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, que se propôs a responder para O Cabide algumas perguntas que exemplifiquem a trajetória de uma estudante de moda até a sua formação e a busca por um lugar no mercado.

O Cabide: Como foi a sua vida universitária? Estágios? Projetos?

Gladys: Eu entrei na faculdade logo que terminei o colegial por pressão dos meus pais, até então eu não tinha decidido o que eu gostava realmente e acabei optando por Design de Moda pelo simples fato de gostar de costurar. Quando comecei o curso vi que foi a melhor escolha, pois abriu a minha mente tanto na questão criativa como técnica.

No meu estágio eu já caí logo na área de estilo, aonde durante um ano fui assistente, assessorando dois estilistas de uma marca feminina. Lá eu participava de todos os processos de pesquisa de tema, de tendências, criação e desenvolvimento de estampas, compra de tecidos e aviamentos, ficha técnica e prova de roupa. O estágio foi fundamental na minha formação por que com ele eu comecei a entender como tudo funciona, não era apenas teoria como na faculdade.

Fiquei por mais um ano trabalhando na mesma marca aonde tive a oportunidade de fazer também uma coleção de moda infantil.

O Cabide: Qual foi o tema do seu trabalho de conclusão de curso?

Gladys: Fiz uma coleção com o tema  ‘Música para Vestir’, aonde abordei a complexidade de transformar uma vibração/textura sonora em visual. A pesquisa foi focada na música contemporânea de Koellreutter (compositor alemão que veio para o Brasil e se tornou um dos mais influentes compositores). Ele criou partituras alternativas aonde era possível criar várias composições a partir da mesma, que era composta de signos planimétricos simbolizados pelo círculo, quadrado e triângulo que utilizei como referência nos recortes das peças e detalhes, já as texturas sonoras eu demonstrei com a mistura de interferências nos tecidos como o ponto paraguay por exemplo.

partitura alternativa

partitura alternativa

ponto paraguay desconstruído

ponto paraguay desconstruído

O trabalho final foi o mais difícil para mim, pois além de toda a pesquisa eu mesma costurei 90% das peças, coisa bem rara entre os estudantes de moda. Eu dediquei o último ano inteiro só para o trabalho final, mas valeu a pena todo o esforço e a dificuldade.

O Cabide: Há quanto tempo você está formada?

Gladys: Desde 2008.

O Cabide: Atualmente trabalha na área de moda?

Gladys: Desde que me formei tive apenas esse emprego fixo que comentei. Fora isso, sempre tive projetos pessoais de costura, criando minhas peças a partir de peças que já existiam ou de tecidos que provavelmente iriam para o lixo. Mantenho um brechó online na minha página do Facebook com peças novas (feitas por mim) e usadas. Eu comecei as vendas com um blog, mas nunca tive muito resultado, decidi então montar a venda pelo Facebook porque além de ter mais contatos o fato de serem pessoas conhecidas me agrada mais.

O Cabide: Como foi para você participar do Fashion Mob e o que acha desse tipo de oportunidade para novos estilistas?

Gladys: Me envolvi com a ideia de fazer outra coleção quando o evento surgiu no ano passado, até então o meu maior envolvimento com a Casa de Criadores tinha sido fotografar o backstage com câmeras analógicas (comecei na 24ª edição e não perdi uma edição desde então). No Fashion Mob apresentei uma coleção a partir de amostras de tapeçaria, com o tema ‘Amostras’. Sem muito apego ao tema em si, apenas com a idéia de mostrar que peças feitas com tecido de tapeçaria podem ser usadas sem levar a cafonice que o ‘reaproveitamento’ e ‘reciclagem’ carregam.  E já estou fazendo a coleção para a 2ª edição que rola esse ano com a mesma ideia em mente, só que mais elaborada e madura.

Dos poucos projetos para novos estilistas acredito que o melhor seja o Ponto Zero, também da Casa de Criadores. Acho que é o mais bem feito e o que mais apoia o estilista. Tem o Rio Moda Hype que sempre foi um projeto que me chamou a atenção, mas este ano quando eu li o regulamento logo perdi o interesse de tantos erros que havia na escrita (a inscrição foi prorrogada, quem não liga pra erros de regulamento ainda dá tempo de se inscrever).

Eu optei mesmo pelo Fashion Mob por ele ser o mais ‘sem regras’ de todos, nele não precisa de mil justificativas e todos podem participar, acho mais democrático.
O Cabide: Quais projetos tem participado?
Gladys: Esse ano me inscrevi no projeto Lycra Future Designers que nesta edição foi focado em jeans, mas acabei não ficando entre os finalistas, o look que criei para o concurso foi o ‘Pétalas de Dália’ e meu tema  era ‘Substância Botânica’, provável tema que eu vou abordar no Fashion Mob agregado as amostras de tapeçaria.  Além disso, fui convidada por meus amigos do Laboratório de Vivências (http://laboratoriodevivencias.blogspot.com/) a entrar para um projeto de cinema e teatro, aonde eu faço o figurino e também participo de alguns vídeos. O projeto ainda está em criação e será executado em um centro cultural do bairro Serraria em Diadema (Grande São Paulo). Por enquanto só temos dois vídeos (que estão passando por processo de edição) e algumas peças.

ilustração pétalas de dália

Ilustração ‘Pétalas de Dália’

projeto serraria

projeto Serraria

O Cabide: Descobrimos o trabalho desse promissora estilista através do Flickr, lá você mostra vários exemplos de belas ilustrações. Conte um pouco mais sobre elas.

Gladys: Eu nunca faço croqui de nada que crio, sempre pego o tecido e já saio cortando tudo que nem louca (só fazia na faculdade porque eu era obrigada), até que no ano passado eu senti a necessidade de ter algo ilustrado para maior entendimento das pessoas, foi quando comecei as ilustrações que são feitas a mão e pintadas no Photoshop ou com aquarela. Depois que eu desenho sempre digitalizo com flores ou folhas, que eu descobri um dia por acaso e acabou virando uma paixãozinha minha (que eu acabei levando para a fotografia da última edição da Casa de Criadores, no desfile da Karin Feller).

desfile karin feller

A estilista deixou um conselho para quem pretende entrar para a indústria da moda:

“Quero dizer para quem pensa em seguir na moda que ela é realmente para quem ama, e não apenas para quem gosta de fazer compras. Você tem que se dedicar e saber fazer tudo, colocar a mão na tesoura e fazer valer a pena.”

Para saber mais sobre a Gladys visite:
http://www.flickr.com/gladysmaria_

*imagens: reprodução

Joãozinho

Em meados da década de 1990, no auge da era “Patricinhas e Mauricinhos”, dos cabelos longos com cortes repicados e franjas falsas, tingidos com mechas e luzes excessivamente marcadas, quando o delineador labial era mais escuro que o batom,  todo mundo usava brincos de argola e meias de ginástica com legging e keds estavam em todos os lugares. Eu posso ver a cena como se fosse hoje, eu, usando jeans,camiseta e tênis de basquete, sem maquiagem e com um cabelo curtíssimoooooooo!

Veja bem eu não era rebelde, mas meu cabelo era. E não que eu fosse anti-moda, mas eu simplesmente, e até os dias de hoje, não consigo entender por que as pessoas usam roupas de ginástica para sair na rua, a não ser que de fato elas estejam indo para a ginástica.

O tempo passa e a menina estranha do cabelo curto, continua de cabelo curto. A diferença entre a Nicole estranha dos anos 1990 e a de agora?
O corte de cabelo é TENDÊNCIA!

Erika Palomino

Erika Palomino

Carey Mulligan

Carey Mulligan

Emma Watson

Emma Watson

Agyness Deyn

Agyness Deyn

Morena Baccarin

Morena Baccarin

E aposto que têm muito mais beldades espalhadas por aí com o cabelo bem curtinho!

Vantagem: Economizo no John Frieda
Desvantagem: Não tem cabelo pra “bater cabelo”

Mas eu amo, sempre fico com o cabelo pronto em segundos! Me sinto mais bonita e o look segura muito mais tempo. Além de tudo é bem mais dificil ter um bad hair day!
Mulheres de cabelos curtos, uni-vos!

*imagens: Reprodução

Alimético?

Em tempos de modernidade descontrolada e informações que nos chegam de forma histérica, falar que o corpo precisa de atenção chega a ser lugar comum.

Academia, creme para o rosto, creme para as mãos, cera para as unhas, creme para as pernas cansadas, vitaminas, compostos, chás emagrecedores… O ritmo com que as novidades chegam para cuidar de cada célula do seu corpo é frenético.

Cristiana Arcangeli, empresária já bem conhecida na área de cosméticos não bobeou e trouxe uma novidade que promete muito!

Os Aliméticos (alimentos saudáveis + cosméticos) são produtos alimentícios que além de alimentarem, possuem ativos com propriedades cosméticas que trazem benefícios para a pele e saúde de modo geral. Além da característica nutritiva, seu uso pode trazer benefícios estéticos. Os aliméticos auxiliam na complementação alimentar, supre nutrientes carentes no corpo, o que provoca aumento da regeneração celular e são ricos em vitaminas e em colágeno.

alimético

“Agora as pessoas não precisaram mais optar entre cosméticos e alimentos”, afirmou Cristiana durante o lançamento oficial dos produtos.
No mercado a partir do dia 05 de maio a marca possui duas linhas: a beauty drink® e a beauty candy®.

alimético

Os ingredientes do beauty drink® proporcionam benefícios para quem os consome, com resultados comprovados pelos centros de pesquisa dos fornecedores da beauty’in®.

Uma das inovações que fazem do beauty drink® um produto único é a tampa twist cap®, um mecanismo que concentra todos os ativos da bebida dentro da tampa, separando-os 100% da água. Ao girar a tampa o pó concentrado cai na água, se dissolve e se transforma no beauty drink®. Esse processo garante uma fórmula 100% livre de conservantes, além de ter zero açúcar, zero gordura, baixíssimo teor de sódio e muitas vitaminas, minerais e proteínas.

O beauty drink® pode ser consumido diariamente, a qualquer momento do dia, sem contra-indicações, desde que sejam observadas as instruções de uso.

Os drinks se dividem em duas categorias:

  • beauty drinks com efeito cumulativo:

Sabor hibiscus, uva e açaí – ação antioxidante protege contra as ações dos radicais livres;
Sabor pêra, chá verde e água de coco – hidrata o corpo;
Sabor lichia e chá branco – fortalece cabelo, unha e corpo;
Sabor framboesa, blueberry, açaí – rico em vitaminas.

  • beauty drinks com efeito imediato:

Sabor pepino, limão e aloe vera – purifica o corpo;
Sabor tangerina, acerola, laranja e guaraná – tem ação revigorante;
Sabor amora, maracujá, capim-santo e limão – ação anti-stress;
Sabor nectarina e chá vermelho – revitalizante.

alimético

O beauty candy® é uma bala com nutrientes e vitaminas que cuidam de dentro para fora. As balas têm formato de miniursos (gummy bears), possuem pouquíssimas calorias e são ricas em proteínas, ativos e aromas naturais.

A beauty candy® é formada com base no colágeno hidrolisado, que fornece proteínas precursoras das fibras elásticas, com a absorção de aminoácidos adequados para a sua formação. E, por apresentar zero açúcar, pode ser consumida no intervalo das refeições, como um cuidado adicional à beleza.

São quatro sabores, todos com diferentes benefícios, que vão trazer a beleza para uma nova dimensão:

Sabor framboesa & colágeno – vitaminas ADE e colágeno ? fortalece;
Sabor limão & colágeno – rica em vitaminas;
Sabor laranja & colágeno – hidrata o corpo e a pele;
Sabor morango & colágeno – frescor e juventude.

Experimentei ambos e percebi que o gosto das bebidas é bem agradável, um sabor refrescante e geladas, como é recomendável o consumo, são uma delícia.

As balinhas são excelentes para quem sofre de “boca nervosa” os sabores são gostosos e as balinhas são macias, ideais para “beliscar” durante o dia.

Importadas da Itália, as balas vêm em embalagens de 150 gramas, com média de 80 balas por pacote, ao preço médio de R$ 20,00.

Cada beauty drink® possui 340 ml e deve ser bebido gelado e instantaneamente. O preço médio da garrafa é R$ 8,00.

Os diversos produtos da linha beauty’in® podem ser encontrados nos principais supermercados, farmácias e academias de São Paulo

Para mais informações, acesse: www.beautyin.net.br

@imagens: divulgação

Todo dia

Gente eu fiquei alguns dias sem saber por onde começar, porque sei que bate tanta duvida na cabeça de vocês mulheres, o que usar, se combina com seu tom de pele e coisinhas que vocês criam pra dificultar a própria vida. Como já tenho quase uma década enraizado no universo de vocês,vou começar com algo que eu acredito que seja uma dica bacana pra todas: o make nude.

Fica bem pro dia-a-dia, corrige imperfeições e dar um ar de suavidade, coisa que toda mortal quer ter, cara de quem não usa nada, que eu acho um desperdício, acho super bacana uma mulher que sabe valorizar seus traços com evidência, um bocão, um olho fatal, mas vale à pena investir num make nude e criar o hábito de se ver bem, com uma cara boa.

Vamos lá!

Na hora de escolher a base, teste no rosto, nada de testar nas mãos, pele da mão não tem nada haver com a do rosto, dou a dica de usarem um pincel pra espalhar a base, porque além de economizar o produto, da um melhor acabamento, use o corretivo um tom abaixo ao da sua base, espalhe sempre na zona T, que é testa, nariz e queixo e na região dos olhos, sempre espalhando bem. Cuidado para não criar aquele efeito “tomou sol de óculos”!

todo dia

Passe o blush em tom opaco, peles morenas tons terrosos, peles claras tons rosados, tire o excesso do pincel antes de passar pra não virar uma boneca, lembre daquelas vezes que você toda pronta errou o blush e virou um Deus nos acuda!

Nos olhos, um pouco de sombra marrom clara bem esfumada na pálpebra garante um olho suave, rente a sobrancelhas um bege opaco, na falta vá de pó compacto um tom mais claro, ele dará uma levantada no olhar, mas, não deixe os traços evidentes, deposite e espalhe bem. Aplique a máscara (rímel) pra dar acabamento aos olhos, quem não gosta muito, passe uma camada de incolor antes, deixe secar e passe um pouco de preto ou marrom.

Todo dia

Na boca vai bem um pouco de gloss no centro, um batom cor de boca de sua preferência ou até mesmo só um pouco do pincel de contorno em tom neutro, passado levemente pra dar um ar de saúde aos lábios.

Finalize com um pouco de pó solto, se não tiver vá de compacto mesmo, mas aplique com pincel, nada de buchinha ou esponjas, para não ficar o excesso de pó. Dê uma pincelada em todo o rosto bem de leve só pra fixar a maquiagem e não se esqueça do pescoço.

Pra finalizar aposte em um cabelo natural, sem cara de salão e ganhe o dia!

*imagens: reprodução