Devora-me

Devorê

Sabe aquela malha meio podrinha ou com estampas em baixo relevo quase transparentes?

Isso é devorê.

Nessa técnica, o tecido precisa ser próprio para devorê, a fim de não fazer buracos na roupa por ser um produto que em temperatura, devora o algodão. Normalmente o que se usa é uma composição de meio a meio entre fio sintético e algodão, numa mistura intima. Os resultados são muito bonitos deixando o desenho somente na fibra sintética e ficando transparente na maior parte das vezes.

Normalmente esse processo inclui celulose protéica ou fibras sintéticas de celulose compostas especialmente desenvolvidas para este fim. Esse material celulósico pode vir de fibras como algodão, linho, viscose a partir de misturas compostas.

Os padrões são impressos com produtos corrosivos que destroem as fibras celulósicas deixando incólumes as de origem animal ou sintéticas. Assim formam-se as transparências e relevos.

*imagem: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *