Suéter, Cardigã ou Pulôver?

Outro dia estava fazendo uma pesquisa de referências no Pinterest, e percebi que lá não existia uma definição exata para certas peças do vestuário, mais exatamente entre pulôver, suéter e cardigã. E isso me soou estranho pois, as peças do vestuário sempre tem uma história e uma diferença, uma entre as outras.

Então quis apurar qual era diferença entre cada nome dado as peças e porque são distintas, quando se parecem tanto.

Suéter, Cardigã ou Pulôver?

Cardigã: É uma peça feita em malha/lã mais fininha, de mangas longas e abotoada na parte frontal. É uma peça originalmente masculina, criada por James Thomas Brudenell, mais conhecido como o Sétimo Conde de Cardigã em 1834, durante a Guerra da Crimeia. Porém os cardigãs só vieram a uso após a guerra. E foi constatado que o cardigã,só se popularizou de fato, após a morte do Conde, em 1868.

Pulôver: A definição mais simples para o Pulôver é um colete de malha de lã, que se usa por cima de outras peças. Há quem defenda que Pulôver seja qualquer peça de malha/lã que se veste passando por cima da cabeça, daí o nome PULL-OVER.

Suéter: Pode ter sua definição confundida com a do Pulôver, por ser uma peça de lã que se usa por cima de outras peças. No entanto o suéter sempre tem mangas (diferentemente do pulôver, que pode ser um colete) e costuma ser pesado, próprio para estações mais frias.

Peças do vestuário não ganham definições à toa, mesmo que sejam irrelevantes para os consumidores finais, as nomenclaturas ajudam no processo de criação e produção, sendo indispensáveis em qualquer ficha técnica.

Como a pesquisa na internet meu pareceu abrangente demais, usei dois livros para pesquisar sobre assunto:

A History of Hand Knitting – Richard Rutt 

Dibujo de Figurines Para El Diseno de Moda – Elisabetta Drudi, Tiziana Paci, E. Drudi

*imagem: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *