De gravata e unha vermelha

Vocês já devem ter visto pelos perfis fashionistas nas redes sociais um burburinho sobre o documentário De gravata e unha vermelha. Trata-se de um longa de Miriam Chnaiderman, que conta com participação de Dudu Bertholini como uma espécie de âncora-narrador que mescla as entrevista formando um tricô elaborado. Icônico como seus caftans, que ilustram bem a forma como o estilista se define, alguém que não é determinado pelo feminino ou masculino na escolha de roupas ou seu jeito de estar no mundo.

De gravata e unha vermelha

O tema do documentário, como você já deve estar imaginando, é gênero, e a principal inspiração para sua criação foi o cartunista Larte que faz tiras diárias na FSP e aos sessenta anos passou a se apresentar como uma mulher, para quem, as unhas pintadas e a maquiagem são elementos fundamentais. Já como trans* Laerte foi ao programa Roda Viva, ao programa Marília Gabriela, ao Provocações, do Abujamra e vem tendo importante liderança na Associação Brasileira de Transgêneros.

O release diz:

“O documentário cria um painel vigoroso, moderno, irônico, belo e polêmico, dos jeitos que cada um encontra de se respeitar na construção do próprio corpo. Isso abrange tanto a escolha de gênero como a escolha do corpo e, consequentemente, jeitos de estar no mundo.

Assim é que, no mundo contemporâneo, a própria sexualidade é escolhida: homens se tornam mulheres, mulheres se tornam homens. Poder brincar com a roupa e a aparência vai adquirindo contornos inusitados.”

O filme – que irá para os cinemas – tem tudo para fazer sucesso, não só entre alternativos e fashionistas, mas todos aqueles que querem entender mais sobre a dualidade dos gêneros na prática, mesmo que seja por curiosidade!

O Elenco:
Dudu Bertholini
Laerte (cartunista)
Rogéria
Ney Matogrosso
João Nery (primeiro transexual brasileiro)
Johnny Luxo (clubber e dj que teve grande importância nos anos 90)
Candy Mel (da Banda Uó)
Letícia Lanz (presidente da Associação Brasileira de trânsgênero)
Eduardo Laurentino (designer de chapéus)
Walério Araújo (estilista de drag-queens)
Leo Moreira Sá (do mundo do teatro e ex-Mercenária)
Dudda ( “monta” homens que se vestem de mulher)
Bayard (ex-Dzi-Croquete)
Tais Gomes (aguarda cirurgia)
Bianca Exótica ( hostess na noite paulistana)
Samantha (também da noite paulistana)

A diretora
Miriam Chnaiderman – http://sequencia1.com.br/

A produtora responsável
Sequência 1.

O patrocínio
Ministério da Cultura 2012
Quando a gente pode ver?

São Paulo
04/04 – Sexta – 20h00 | Reserva Cultural | De Gravata e Unha Vermelha
09/04 – Quarta – 20h00 | Reserva Cultural | De Gravata e Unha Vermelha – Sessão apresentada pelo diretor do festival Amir Labaki

Rio de Janeiro
10/04 – Quinta -19h00 | OI Futuro Ipanema | De Gravata e Unha Vermelha
12/04 – Sábado -15h00 | OI Futuro Ipanema | De Gravata e Unha Vermelha

Vamos?

*imagem: divulgação

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *