Intercâmbio: Como, quando e onde fazer

Mesmo com especialistas e empresários comentando que a moda no Brasil está crescendo, ainda estamos atrás comparado a outros países mais desenvolvidos, não só no quesito financeiro, mas também na parte de criação e internacionalização das nossas marcas.

Por isso, fazer um intercâmbio é uma boa ideia, não só pela experiência pessoal, mas também pelo desenvolvimento pessoal e criativo. Agora, antes de comprar a passagem e fazer as malas, é preciso ser bem realista com o seu conhecimento da língua para o país que você vai.

Intercâmbio de moda

A primeira língua para aprender é o inglês, e existem muitos planos de intercâmbio voltados só para o aprendizado dessa língua. Apesar de ser falado em muitos países, alguns destinos são mais indicados do que outros para o aprendizado. Tradicionalmente, países como os Estados Unidos e o Reino Unido são as primeiras opções, mas também são os que podem trazer mais dificuldade ao estudante, seja pelo custo de moradia ou até questões burocráticas, como o visto.

É claro que nem tudo está perdido. Por exemplo, muitas agências oferecerem intercâmbios para a Austrália e Nova Zelândia, que são mais baratos e mais fáceis de entrar para nós brasileiros. Nesse sentido, o Canadá também pode ser uma boa opção, caso você não se importe com o frio!

Agora aqueles que já possuem um inglês avançado podem considerar estudar moda fora, seja em cursos especializados ou mesmo até nas universidades. Nesse caso, a maioria delas pedem que os estudantes estrangeiros façam testes internacionais da língua, como o IELTS ou o TOEFL.

As notas necessárias variam de acordo com a faculdade, por exemplo, a Parsons exige que seus intercambistas tenham pelo menos 92 no TOEFL ou 70 no IELTS, então, se você quer estudar lá, é melhor estudar bastante!

*imagen: reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *