RIP Oscar de la Renta

Faleceu hoje, aos 82 anos, o estilista dominicano Oscar de la Renta, ele batalhava contra o câncer desde 2006. Vestindo as primeiras damas Jackie Kennedy e Michelle Obama, ou atrizes como Sarah Jessica Parker, o designer era cultuado entre os fashionistas, não pelo vanguardismo, mas pelo luxo que suas peças traziam.

Sarah Jessica ParkerSarah Jessica Parker, Met Gala, 2014

Trabalhou com os principais nomes da moda europeia no início de sua carreira, De la Renta faz parte da velha guarda fashion.

Nascido em Santa Domingo, no ano de 1932, de uma família rica, De la Renta foi um imigrante com o nome ligado a alta classe americana. O mais novo de sete irmãos ele chegou aos EUA vindo de Madri e Paris, onde ele havia trabalhado com Cristóbal Balenciaga, Lanvin e Balmain.

O dinheiro que seu pai havia mandado enquanto ele estava na Espanha ele gastou com roupas, com o intuito de se manter impecavelmente elegante usando costumes de três peças e colarinhos engomados para receber seus amigos em suas variadas casas de férias, hábitos ele que manteve até hoje.

Oscar de la Renta

junho/1985

O trabalho dele se tornou relevante para uma audiência maior graças à personagem Carrie Bradshaw em Sex and the City. O momento em que seu amante russo a presenteia com um vestido de coquetel Oscar de la Renta, cor de rosa com saia armada que ela acaba usando para comer no McDonald’s, se torna um momento sartorial e cult para a história da TV.

Carrie Bradshaw

Carrie Bradshaw

De la Renta também fez parte da cultura pop graças ao filme O Diabo veste Prada em que a personagem Miranda Priestly faz um discurso para a sua assistente sobre a cadeia da moda que ia do suéter azul da Gap que ela usava até os vestidos cerúleos que o estilista desfilou em 2002 (que na verdade está errado, já que a coleção do estilista para a primavera/2002 não tinha nenhuma peça azul cerúleo).

A marca do estilista seguirá com direção criativa de Peter Copping, anunciado no início deste mês, sua primeira coleção será desfilada em fevereiro.

*imagens: reprodução


Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *