Criança e poesia

O meu poema favorito é do autor infantil Kenn Nesbitt, meu irmão me mostrou há alguns anos atrás e eu me identifiquei tanto que continuei carregando ele comigo no coração. Qual dia mais apropriado para compartilhar ele com vocês do que o Dia das Crianças?

I’m a Wizard, I’m a Warlock

do livro My Hippo Has the Hiccups

 

I’m a wizard, I’m a warlock,

Eu sou um mago, sou um feiticeiro,

I’m a wonder of the age.

eu sou encanto dessa era.

I’m a sorcerer, magician,

Eu sou um bruxo, um mágico,

prestidigitator, mage.

ilusionista, encantador.

I can change into a chicken,

Eu posso me transformar em uma galinha,

or perhaps a purple pig.

ou talvez um porco roxo.

I can wave my wand and, presto,

Um toque da minha varinha e, pronto,

I’m a waffle with a wig.

Sou uma panqueca de peruca.

With the power in my pinky

Com o poder do meu mindinho

I can burst like a balloon

Eu posso explodir como um balão

or transform into a tiger

ou me transformar em um tigre

with the head of a baboon.

com a cabeça de um macaco.

If I wiggle on my earlobe

Se eu mexer a minha orelha

or I knock upon my knee

ou bater os meus joelhos

I become a dancing doughnut

eu me transformo em uma rosquinha dançarina

or a turtle in a tree.

ou uma tartaruga em uma árvore.

Just a simple incantation

Um simples encanto

and I deftly disappear,

eu definitivamente posso desaparecer,

which I never should have done

o que eu jamais deveria ter feito,

because I’ve been this way all year.

porque eu fiquei assim (invisível)  o ano todo,

And despite my mighty magic

E apesar da minha mágica poderosa

I’m impossible to see,

é impossível me ver,

for I never learned the spells I need

já que eu nunca aprendi os feitiços que preciso

to turn back into me.

para voltar a ser quem sou.

–Kenn Nesbitt

 

A tradução não está lá grandes coisas, por algum motivo eu nunca o tinha traduzido, de qualquer forma é difícil que não se perca algo na tradução de um poema. Mas a metáfora de super poderoso e mesmo assim acabar sem uma resposta para resolver um grande problema que você mesmo causou em sua vida é facilmente relacionável, não? Ainda mais quando colocado de forma tão incrivelmente fofa!

 

Para deixar esse post ainda mais irresistível, vou deixar aqui uma galeria de croquis infantis para inspirar ilustrações mais lúdicas em seus trabalhos futuros:

 

 

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *