BEDA | Trintei

Era difícil me imaginar com trinta anos, mesmo quando ter essa idade estava ficando cada vez mais perto. Fazer planos para o futuro é irresistível, mas quanto mais velha ficava, mais relutava em ser o tipo de pessoa que pensa “Quando eu tiver 30 anos vou ser assim ou vou ser assado”,  com o tempo a gente vai aprendendo quanta pressão isso gera.

aniversario-30-anos-ocabide-2

Minha mãe e minha tia me disseram hoje que eu acabei de começar a melhor fase da minha vida e eu acho que vai ser mesmo.

Eu fiquei pensando hoje nas coisas que eu colocaria na minha Murtaugh list, sabe aquele lance da série How I Met Your Mother em que o Ted faz uma lista de todas as coisas que ele está velho demais para fazer, inspirado no personagem interpretado pelo Danny Glover nos filmes da franquia Máquina Mortífera?

Pois bem, eu não encontrei nada que eu realmente quisesse colocar nessa lista. Eu ainda quero todas as ressacas, todas as dores, todos os corações partidos, os sustos e as broncas. Eu não tive uma adolescência comum e passei a maior parte dos meus 20 e poucos anos lutando contra os meus demônios.

Eu ainda enfrento os meus demônios todos os dias, mas agora que eu tenho habilidade para lidar com eles, quero começar de novo, experimentar as coisas que deixei pela metade, me encontrar e me perder, tudo com a intensidade alucinante que carrego na alma e no coração e que até  agora estava perdida pelos caminhos que minha vida tomou.

Eu nunca me amei tanto, nunca investi tanto em mim mesma e nunca me senti tão feliz por ser quem eu sou.

aniversario-30-anos-ocabide-3

Comemorei hoje e vou comemorar mais no final de semana!

30 and hot, buy me shot!

 

*imagens: reprodução

**Saiba mais sobre o BEDA

badge_post_01

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

2 thoughts on “BEDA | Trintei

Deixe uma resposta para Nic Duarte Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *