O mundo tem a peculiaridade de continuar girando

“Pode parecer bobagem, mas voltando da escola eu amava tomar Coca-Cola com amendoim torrado jogado dentro da garrafa. E, quando terminava, virava a garrafa para ver de onde ela vinha. Uma vez ganhei uma garrafa de Massachusetts, que guardei como prova de que uma coisa pode chegar bem longe na vida”; Sue Monk Kidd, p. 144

Esse é um dos trechos de um dos livros que eu mais amo: A Vida Secreta das Abelhas! Alguns já devem ter ouvido falar do filme, ou mesmo do livro, e posso dizer que foi um dos melhores que eu já li. Foi o livro que mais marquei trechos e até pequenas frases enquanto lia, e o filme não deixou muito a desejar, também é maravilhoso.

https://www.youtube.com/watch?v=1hwVfBMc2lQ

Uma sinopse breve que serve tanto para o livro quanto para o filme:

“Carolina do Sul, 1964. Lily Owens (Dakota Fanning) é uma garota de 14 anos atormentada pelas poucas lembranças que tem da mãe falecida em um trágico acidente causado por ela. Decidida a fugir da solidão e do relacionamento complicado com o pai, T. Ray (Paul Bettany), Lily foge de casa com sua empregada Rosaleen (Jennifer Hudson) e segue a única pista que pode levar ao passado de sua mãe numa pequena cidade do interior. Lá ela conhece August (Queen Latifah), a mais velha das irmãs Boatwright, dona de um tradicional apiário da cidade e que também conhece alguns segredos do passado de sua mãe.”

The Secret Life of Bees The_Secret_Life_of_Bees-7-Queen_Latifah-Dakota_Fanning-Jennifer_Hudson-Alicia_Keys-Sophie_Okondeo – The Cinema Source

Sue Monk Kidd, escritora americana, lançou o livro em 2002 e sete ano depois ele foi lançado como filme. Dirigido por Gina Prince – Bythewood, o filme conta com grandes atrizes como Dakota Fanning, Queen Latifah, Alicia Keys, Jennifer Hudson e Sophie Okonedo.

Sue foi criada na Georgia, na pequena cidade de Sylvester, EUA; o que a influenciou bastante ao escrever “A Vida Secreta das Abelhas”, que foi seu primeiro romance.

Sue Monk Kidd

Indicado ao prêmio inglês Orange Prize e com direito a dois anos e meio na lista de best sellers do New York times, o livro “A  Vida Secreta das Abelhas” foi traduzido para para 36 línguas diferentes. O filme ganhou o prêmio de melhor filme pelo People’s Choice Awards.

 A Vida secreta das Abelhas

Esse é aquele tipo de romance que te faz perceber que algumas coisas no mundo um dia já foram piores do que são hoje. O tipo de romance que, se você prestar atenção nas entrelinhas, consegue tirar bons “conselhos”, como: Temos que sonhar, mas ainda precisamos lembrar que a realidade existe. O amor pode estar presente de diversas formas, em diferentes pessoas, e até naquelas que você nem imaginava, ou que não estão mais presentes ao seu lado. O amor nos leva a lugares que a gente não imagina.

Resultados da Pesquisa de imagens do Google para http://ci.i.uol.com.br/noticias/2009/08/a_vida_secreta_das_abelhas_nota.jpg

“-Eu não entendi uma coisa.
– O que? – perguntou August.
-Porque sua cor favorita é azul se pintou a casa de rosa?
Ela riu.
– Foi ideia da May. Ela estava comigo no dia em que fui à loja de tintas escolher a cor. Eu tinha na cabeça um tom castanho bonito, mas May gostou da amostra chamada Rosa Caribe. Disse que essa cor lhe dava vontade de dançar o flamenco espanhol. E eu pensei: ‘Esse é o tom mais esquisito que já vi e toda a cidade vai falar de nós, mas se levanta o espírito de May, acho que ela deve morar em uma casa assim.’
– Todo esse tempo eu pensei que a senhora gostava de rosa – falei.
Ela riu de novo.
– Há coisas que não importam muito, Lily. Como a cor da casa, por exemplo. Que diferença faz num esquema total de vida? Mas levantar o espírito de uma pessoa, isso importa. O problema das pessoas é que (…) elas sabem o que é importante, mas não sabem escolher. Isso é bem difícil, sabe, Lily? Eu adoro a May, mas foi difícil escolher o Rosa Caribe. A coisa mais difícil da vida é escolher  o que importa.”  p. 150/151

As vezes, simplesmente ver quem a gente ama sorrir, mesmo que por algo bobo, como a cor que vai pintar a casa, é algo bom pra nós mesmos e para aquela pessoa da qual estamos abrindo mão de algo que queremos ou gostamos. Existe algo mais legal do que ver quem gostamos sorrindo? Pode ser que no início não seja fácil, mas vai chegar aquele momento em que você vai olhar pra trás e pensar “valeu a pena”. E essa sensação de prazer, misturada com alívio e felicidade é simplesmente insubstituível.

The Secret Life of Bees The_Secret_Life_of_Bees-8-Dakota_Fanning-Tristan_Wilds – The Cinema Source

O livro, bem no início, retrata também a diferença de realidade daquela época em relação a hoje, principalmente a relação entre brancos e negros; o direito a voto e o preconceito. Uma época onde os negros ainda lutavam para ter seus direitos civis, e o simples fato de ir se registrar para poder votar resultou em algo muito maior e mais sério.

A Vida Secreta Das Abelhas
versão digital e física do livro (onde achei mais barato)

Não tenho muitas curiosidades para trazer, foi um filme de pequeno orçamento mas que garantiu muita bilheteria. Recomendo tanto o livro quanto o filme. As vezes, quando preciso de um “up” ou até mesmo um “coloque os pés no chão”, pego esse livro e releio tudo aquilo que marquei, com calma, refletindo e relacionando com  a minha vida.

Outras obras de Sue:
– A Invenção das Asas
– O Monge e a Sereia
– Traveling with Pomegranates
– The Dance of the Dissident Daughter
– Firstlight
– When the Heart Waits

Infelizmente, esse não está disponível no Netflix..

Beijos para todos! (:

 

*imagens e vídeo: reprodução

 

Estudante de psicologia, fanática pelas mentes mais loucas imagináveis. Adoro um bom livro, um ótimo filme, fones de ouvido e uma música pra dançar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *