Paz e Amor

Olááá, gente!!

Voltei com um post sobre um filme que acho extremamente interessante. Vamos sair do glamour de Audrey Hepburn em “Bonequinha de Luxo” para a simplicidade das pessoas no movimento hippie em: “Aconteceu em Woodstock”!

O filme parece mais antigo do que realmente é, mas estreou em 2009 e foi dirigido por Ang Lee (O segredo de Brokeback Mountain). Entre alguns dos atores do filme estão: Demetri Martin, Emile Hirsch, Liev Schreiber  e Imelda Stauton (que é ninguém menos que Dolores Umbridge em Harry Potter), mas ele conta com muitos outros grandes atores.

Aqui vai uma breve sinopse do filme:

“Em 1969, o jovem Elliot Tiber (Demetri Martin) abandona sua carreira em Nova York para ajudar os pais a administrar o pequeno hotel da família no interior, que está falido e prestes a ser confiscado pelo banco. Ao ouvir boatos de que um festival de música hippie teve sua licença cassada numa cidade vizinha, Elliot decide oferecer a propriedade aos produtores, para salvar os negócios da família. Três semanas depois, meio milhão de pessoas aparecem para uma celebração que definiria os rumos de uma geração e influenciaria a cultura popular de forma definitiva.”

Fatos Curiosos: 

Liev Schreiber

– Nenhuma cena foi filmada em Woodstock ou em Bethel.
– Liev Schreiber aparece nas telas pela segunda vez no papel de uma drag queen. A primeira vez foi no filme “Um dia de louco” (1984)
– O filme é baseado no livro de Elliot Tiber, publicado em 2007, que foi quem levou o festival para a cidade de Bethel para tentar salvar o hotel de seus pais.
– O livro também fala sobre a relação jovem e gay Tiber com a Rebelião de Stonewall em Nova Iorque, que aconteceu antes de sua mudança para o interior.
– Foi o próprio Tiber quem mostrou o livro para o diretor Ang Lee e sugeriu o filme.
– Tanto no livro quanto no filme fica claro que Tiber só esteve no festival por um dia e não assistiu shows.


Encontrei o livro com os melhores preços no Submarino e na Americanas (R$31,41)

É interessante perceber no filme como rola todo o jogo de imagens, cores e o movimento da câmera. Assim como a representação das drogas que estavam em alta no movimento hippie. Mas ao que eu entendi o foco do filme não foi a música, e sim a história por trás do evento, como ele tomou aquela proporção que ninguém esperava.

Ang Lee e Demetri Martin nos bastidores

O Woodstock:

Para falando um pouquinho – bem pouquinho – do Festival de Woodstock, posso dizer que ele aconteceu em 1969 na cidade de Bethel nos EUA e é, até hoje, visto como o auge da geração hippie. Ele reuniu 400 mil jovens entre os dias 15 e  17 de agosto de 1969 (teoricamente).

Woodstock é o nome da cidade em que o festival estava previsto para ocorrer, mas os organizadores trocaram o local (como já dito, para Bethel), para não ocorrerem confusões o nome permaneceu o mesmo – “Festival de Música e Artes de Woodstock”. Quatro rapazes foram responsáveis pela organização do evento e conseguiram trazer as apresentações ilustres de Janis Joplin, Hendrix, Joe Cocker, entre outros!

Woodstock, 1969

“Na Casa Branca, estava instalado Richard Nixon, que incorporava os clichês do governante reacionário em velhos moldes. E o que Woodstock significou, no fundo, foi a rejeição dos Estados Unidos a tudo o que Nixon representava. Nada expressou tão bem essa rejeição quanto a guitarra de Jimi Hendrix, entoando o hino nacional entrecortado pelos sons de bombas. Um ano antes de sua morte, o astro consagrava-se como o maior guitarrista de rock de todos os tempos.” (Jens Thurau) 

Como não pretendo me prolongar muito falando sobre o evento em si, o site da Mundo Estranho tem uma matéria com curiosidades bem interessantes sobre o que aconteceu nesse mega evento!

Filme disponível na Netflix!!

Beijo para todos!

*imagens: reprodução

Estudante de psicologia, fanática pelas mentes mais loucas imagináveis. Adoro um bom livro, um ótimo filme, fones de ouvido e uma música pra dançar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *