Forever and ever

Geralmente quando eu sinto que estou precisando de uma dose de amor para dar um up na minha vida, acho que devi trazer esse amor para cá também. E dessa vez ele veio em forma de editorial!

‘Forever and Ever a Life for Two’ foi fotografado para uma publicação online bem bacana chamada Fucking Young!, voltada completamente para o público masculino, como vemos nas imagens.

As fotos são de Coco Capitán, com styling de Elisa Voto (o site dela é bem interessante) e esse casal lindo foi interpretado pelos modelos Agu Mancera e Rafa Mora, confira:

Fucking Young!

Fucking Young!

Fucking Young!

Fucking Young!

Fucking Young!

Fucking Young!

Fucking Young!

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Cut above

Para edição de fevereiro de 2010 da revista Dazed & Confused o fotógrafo Josh Olins clicou a top polonesa Magdalena Frackowiak, o styling foi feito por Katie Shillingford e exibia peças da coleção “The Amsterdam Chainsaw Massacre” (nome bem apropriado!) da dupla holandesa Viktor & Rolf, que na capa são descritos com a expressão “apetite por desconstrução”.

As imagens são lindas e os vestidos arrasadoramente marcante, confiram:

Cut above

Cut above

Cut above

Cut above

Cut above

Cut above

Cut above

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Lena

Lena Dunham

Faz tempo que não faço um post mais elaborado para a categoria porta retrato, geralmente os editoriais que posto por aqui são tão lindos, que os créditos são mais do que suficientes.

Mas estava louca para postar a primeira, e muito esperada, capa da Lena Dunham aqui, e as fotos do recheio com o Adam Driver, que ficaram lindas demais. Mas não vai dar para postar as fotos sem comentar.

Lena Dunham

Tem gente que não suporta mais ouvir falar de Girls, tem gente gritando que Lena Dunham é super overrated, e tem gente que não aguenta mais ver o discurso “eu me sinto a vontade com meu próprio corpo” da Lena. Paciência, nem a série, nem a sua atriz, autora e diretora vão sumir tão cedo.

Nunca vai ser overrated o fato de a Lena ser tão normal e aparecer nua em sua série o tempo todo, e discursar sobre isso, escrever sobre isso e expor isso em uma série premiada. Para garotas normais, com gordurinhas, peito pequeno, que não acordam lindas e cortam o cabelo todo na hora do desespero e ligam para o ex para falar que enlouqueceu (de novo), a Lena é muito importante.

Lena Dunham

Bom, o que importa é que a capa saiu, e a Lena amou. Só que tem gente metendo o pau nos retoques. O site Jezebel ofereceu uma recompensa de $10,000 pelas fotos originais sem retoques. Para que? Para expor a Vogue? Isso só exporia a própria Lena.

Em uma entrevista, a diretora disse para o jornalista que a questionou sua nudez que ele simplesmente não entendia o proposito daquilo.

Vendo esse bafafá todo, a questão da nudez de Lena fica mais clara do que nunca para mim. Sabe porque ela pode ser photoshopada aos montes na capa da Vogue, e realizar o sonho de muitas meninas apaixonadas por moda de aparecer na revista? Porque todo mundo sabe como ela é de verdade.

Para condenar uma revista que retoca mulheres para vender seu pão o site está querendo expor uma mulher sem retoque em busca de cliques. Sim, pois eles não estão dando lição alguma e não há moral nenhuma na história, já que todo mundo sabe que tem retoque, assim como todo mundo sabe como ela é de verdade.

Pois bem Jezebel, late mais alto que do camarote do Globo de ouro a Lena não te escuta!

E agora vamos as fotos!

Lena Dunham

Lena Dunham

Lena Dunham

Lena Dunham

Fiquei enlouquecida com esse casaco Céline!

Menos recalque, mais Adam Driver!

?

As fotos foram feitas por ninguém menos que Annie Leibovitz, para a edição de fevereiro da Vogue americana.

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Joseph Ford

O fotógrafo Joseph Ford combinou imagens feitas em Marrocos, Sardenha e na Mauritânia, com texturas e cores de roupas de grifes como Missoni, Hugo Boss, Kenzo, APC, Herno, Woolrich, Swatch e Marc Jacobs, que foram selecionadas em uma colaboração com o stylist Almut Vogel.

O belíssimo resultado final foi publicado na Süddeutsche Zeitung Magazin:

Joseph Ford

Joseph Ford

Joseph Ford

Joseph Ford

Joseph Ford

Joseph Ford

Joseph Ford

Joseph Ford

Joseph Ford

As roupas complementam as imagens, e as imagens complementam as roupas.

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.

Louise Dahl-Wolfe

Eu vejo e revejo imagens feitas no início do século passado aos montes, pois estou sempre pesquisando esse tipo de imagem para postar na nossa página.

Eu gosto de postar as fotos com informações sobre quem/como/onde ela foi feita, então alguns nomes já se tornaram parte do meu cotidiano, e aos poucos vão se tornando posts aqui também. Um nome que vejo sempre e passei a admirar bastante foi o da fotógrafa Louise Dahl-Wolfe, que criou imagens memoráveis com as modelos mais badaladas de sua época.

Esse post serve somente para isso, mostrar alguns dos cliques maravilhosos e épicos que ela já fez!

Confira:

Louise Dahl-Wolfe

Louise Dahl-Wolfe

Louise Dahl-Wolfe

Louise Dahl-Wolfe

Louise Dahl-Wolfe

Louise Dahl-Wolfe

Louise Dahl-Wolfe

Louise Dahl-Wolfe

E um autorretrato:

Louise Dahl-Wolfe

*imagens: reprodução

Fundadora e editora do O Cabide, formada em moda, fotógrafa iniciante, apaixonada por figurinos e história da moda. Futura jetsetter, feminista, gayzista, abortista, gorda, patrona do amor próprio e entusiasta da maquiagem para beleza e para a arte.