Intercâmbio: Como, quando e onde fazer

Mesmo com especialistas e empresários comentando que a moda no Brasil está crescendo, ainda estamos atrás comparado a outros países mais desenvolvidos, não só no quesito financeiro, mas também na parte de criação e internacionalização das nossas marcas.

Por isso, fazer um intercâmbio é uma boa ideia, não só pela experiência pessoal, mas também pelo desenvolvimento pessoal e criativo. Agora, antes de comprar a passagem e fazer as malas, é preciso ser bem realista com o seu conhecimento da língua para o país que você vai.

Intercâmbio de moda

A primeira língua para aprender é o inglês, e existem muitos planos de intercâmbio voltados só para o aprendizado dessa língua. Apesar de ser falado em muitos países, alguns destinos são mais indicados do que outros para o aprendizado. Tradicionalmente, países como os Estados Unidos e o Reino Unido são as primeiras opções, mas também são os que podem trazer mais dificuldade ao estudante, seja pelo custo de moradia ou até questões burocráticas, como o visto.

É claro que nem tudo está perdido. Por exemplo, muitas agências oferecerem intercâmbios para a Austrália e Nova Zelândia, que são mais baratos e mais fáceis de entrar para nós brasileiros. Nesse sentido, o Canadá também pode ser uma boa opção, caso você não se importe com o frio!

Agora aqueles que já possuem um inglês avançado podem considerar estudar moda fora, seja em cursos especializados ou mesmo até nas universidades. Nesse caso, a maioria delas pedem que os estudantes estrangeiros façam testes internacionais da língua, como o IELTS ou o TOEFL.

As notas necessárias variam de acordo com a faculdade, por exemplo, a Parsons exige que seus intercambistas tenham pelo menos 92 no TOEFL ou 70 no IELTS, então, se você quer estudar lá, é melhor estudar bastante!

*imagen: reprodução

Bases para croqui

Um dos maiores marcos que atingimos na faculdade de moda é aprender a desenhar um croqui, e é nesse momento que aprendemos que as proporções do corpo humano tem um valor completamente diferente na moda do que tem na arte.

É claro que um croqui pode ser uma criação autoral de proporções surrealistas, mas para criar um croqui “artístico”, que tem a sua cara e que será a assinatura de suas criações, você deverá saber desenhá-lo dentro das medidas.

bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-2 bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-3 bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-4 bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-5 bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-6 bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-7 bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-8 bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-9 bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-10 bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-11 bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-12bases-para-croqui-ilustrcao-moda-ocabide-14

Isso também se tornará importante quando você começar a fazer desenhos técnicos, a mão ou em vetor, pois o desenho técnico exige a compreensão de proporções.

No croqui aprendemos a dividir o corpo em cabeças, isso pois no desenho do Homem Vitruviano de Leonardo da Vinci a cabeça representa um oitavo da altura total do homem, assim o desenho deve ter oito cabeças. Na moda é comum que sejam utilizadas 11 cabeças como altura total do corpo, criando assim uma silhueta mais alongada.

Criar uma boa base para seus croquis vai ser uma das coisas mais importantes que você fará em suas aulas de ilustração, pois será algo que carregará para seu processo criativo durante toda sua carreira.

Sabendo disso procurei por diferentes bases para croqui, desenhos básicos da figura feminina, para que vocês possam se inspirar, vetorizar, ampliar ou reduzir, usar e abusar no trabalho ou na faculdade.

*imagens: reprodução

Be my baby

Já faz algum tempinho que não penduro nada aqui na categoria Porta-retrato, então decidi tirar a poeira com uma galeria de imagens recheada de pela beleza estonteante do resultado das lentes de Steven Meisel.

Ficha Técnica:

VEÍCULO: Vogue Itália, Fevereiro/2004
EDITORIAL: Be My Baby
FOTÓGRAFO: Steven Meisel
MODELOS: Julia Stegner, Diana Dondoe, Jessica Stam, Caroline Trentini, Lisa Cant, Heather Marks, Caroline Winberg e Daria Werbowy
Be my baby
0d6e7cb2-c56b-46dc-a325-0e882db1a137
1cae75e5-abca-4de1-883a-021296e97a60
54e7258f-a5bb-4a90-bf11-6fb2e6a1770f
59a515e4-8dc2-4411-8807-ae3b8bedcc51
075ec36f-ec77-41aa-837c-290fdfe2597f
494f354c-daec-44bf-a188-2395ad6a298b
d8ca08f9-8f66-45e2-8c62-fac81c5e72c5
d33250d6-97d1-413d-a50b-a498cebc5ab3
d837604a-2f9b-49e4-bc06-0d8a2d4972ba
e579384f-ae0d-4fc6-8f99-0859891ea86a
f277aeee-9bc9-4e0a-81f0-d657b949d04d
f11443f0-683e-4aa1-9ebd-f4fec96e6afd
*imagens: reprodução

Inspiração cabideira

mande-seu-croqui-blog-ilustracao-moda-ocabide

Já há algum tempo que posto inspirações para croqui lá na nossa página no Facebook, eu já até comentei por aqui o quanto é prazeroso pesquisar essas imagens, estar sempre atenta não só para o que atraí os olhos, de vocês e meus também, mas também aguçar a sensibilidade criativa para perceber que em certas ilustrações existe uma linguagem, um propósito que leva quem crio aquela ilustração faz arte dentro e fora do papel.

Em alguns croquis eu vejo começos, em outros um talento espontâneo que faísca colorido!

Eu busco croquis ou ilustrações que se relacionam ao desenvolvimento de produto, como embalagens, bolsas, sapatos e acessórios, e tenho visto ilustrações muito boas pela internet a fora!

Já há algum tempo, também, que sinto vontade de ter ilustrações de cabideiros servindo de inspiração lá na nossa página todos os dias, quero conhecer os donos das ilustrações que apresento para vocês, coisa que raramente tenho como fazer.

Eu já fiz esse convite lá na página, mas quero oficializá-lo!

Quero ceder esse espaço para nossos leitores, seguidores e curtidores, para expor e divulgar seus trabalhos, afinal foi para isso que criei O Cabide, para dividir com vocês. <3

Então, quer ter o seu croqui na nossa página?

Manda pra gente por email (ocabide@ocabide.com) ou até mesmo via inbox e pronto!

Tomara que vocês se empolguem e enviem muitas ilustrações!

*imagem: reprodução

Planeta rosa

Gente, olha que fofo! A Marisa se inspirou na descoberta do Planeta Rosa para criar 3 croquis de trajes espaciais, vai que um dia você precise se preparar para visitas intergaláticas, o look tem que estar em dia, né? HAHAHAHA!

Tô falando sério, dá uma olhada em como cada look foi pensado:


planeta-rosa-marisa-croqui-ocabide-4

Look 1: O primeiro look é esportivo e bem confortável. Utilitário, possui uma jaqueta de nylon refletivo, bota de salto planetário e saia com fendas.

planeta-rosa-marisa-croqui-ocabide-3

Look 2: Ideal para a mulher moderna, o segundo look foi inspirado em um verão espacial. Possui um conjunto cropped xadrez e maxi colar estelar.

planeta-rosa-marisa-croqui-ocabide-2

Look 3: Já a terceira opção é luxuosa, ideal para quem pensa em encarar as baixas temperaturas de um inverno cósmico. A maxi pelúcia bicolor vai aquecer as mulheres no espaço e a saia xadrez com legging metalizada completam a produção.

Esse é um bom exemplo de como desconstruir uma temática para usá-la na composição de uma coleção, mas a Marisa não parou por aí! Os croquis vão fazer parte de uma ção na página da marca no Facebook, o mais curtido será enviado para Nasa como opções de trajes para as futuras astronautas.

planeta-rosa-marisa-croqui-ocabide-5

Sinceramente, eu achei a coisa toda meio surreal, mas o planeta realmente é lindo e os croquis ficaram uma graça!

Para escolher seu favorito clique aqui!

*imagens: divulgação